Usina de Letras
Usina de Letras
71 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60373 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22278)

Discursos (3194)

Ensaios - (9718)

Erótico (13520)

Frases (48265)

Humor (19557)

Infantil (4831)

Infanto Juvenil (4183)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139381)

Redação (3120)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5813)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Lula responde a Caminha -- 25/11/2008 - 01:10 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Paródia de minha autoria, a partir do poema imortal de Casimiro de Abreu, intitulado "Meus oito anos".



Romeu Prisco



LULA RESPONDE A CAMINHA



Oh! Que saudades que tenho

Da minha Caetés nativa

Da minha São Bernardo adotiva

Que os anos deixaram pra trás!

Que assembléias, que lutas, que piquetes

Naquelas manhãs monumentais

À porta das montadoras

Cercado de policiais!



Oh! Como foram belos os dias

Do desabrochar do PT

Quando a greve era solução

No combate à porra da inflação!

Pois agora, companheiro Caminha,

Que finalmente pra "lá" migrei

Tenho mais que andar na linha

Ou ainda acabo como o Sardinha.



Oh! Que militância aguerrida

E que fala mais atrevida

Aquela de microfone na mão

Pregando uma nova invasão.

Mas agora, companheiro Caminha,

Estou diante de um puta dilema

Ou me calo e nego apoio ao Rainha

Ou me crio um puta problema.



Oh! Que saudades que tenho

Quando estava na oposição

Botando fogo na situação

E criando a maior confusão.

Mas agora, companheiro Caminha,

Me toca ajudar a Rosinha

No combate ao narcotráfico

Da favela da Rocinha!



Oh! Que saudades que tenho

Dos meus hábitos alimentares

Com muito mocotó e manjares

Que os anos deixaram pra trás!

Pois agora, companheiro Caminha,

Querem que eu faça regime

Nada de feijão com farinha

Que isso pra mim é um crime!



Oh! Que saudades que tenho

Do meu futebol de campeão

Com a esquerda batia um bolão

E a direita assistia televisão!

Pois agora, companheiro Caminha,

A tal bursite me priva até da pelada

Sequer posso rachar na graminha

E nem mesmo gesticular na esplanada!



Oh! Que saudades que tenho

Do tempo que reforma era obrigação

Só do FHC, como chefe da nação!

Mas agora, companheiro Caminha,

Que estou dando uma de patrão

Quem diria, vou entrar de sola

No provento dos inativos,

Deixando-os a pedir esmola!



Oh! Que saudades que tenho

Do nosso sindicato querido

Sob o longo comando sofrido

De um partido sempre unido.

Mas agora, companheiro Caminha,

A cambada não está se entendendo

Parece os Big Brothers da telinha

Onde os manos terminam se ... comendo!



( Romeu Prisco )



--------------------------------------------



"O meu talento é resultado de esforço, porém, se eu tivesse talento, não precisaria fazer esforço" (Romeu Prisco)







Comentarios
Perfil do AutorSeguidores: 490Exibido 771 vezesFale com o autor