Usina de Letras
Usina de Letras
26 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62476 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50863)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140908)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6251)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->HOJE, NÃO TEMOS CRIANÇAS NA RUA, MAS CRIANÇAS DE RUA. -- 07/10/2009 - 15:16 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos


Era noite. Domingo, sete horas.

De repente energia no bairro falta.

Posto-me à janela. A luz demora.

Daí a pouco escuto voz... Alta.

Nossas ruas não são como outrora. Hoje, com a violência em alta, ninguém fica mais lácute; fora. De repente, vem um bandido e nos assalta.



De criança escuto gritos. Hácute; quanto?

Dou-me conta...Não as vejo na rua.

Com o grito, assusto-me, de espanto.

Veio-me à realidade nua e crua.

Hoje, vivem presas, perderam o encanto. Não podem ir livres, nem andarem nuas, pelos cantos.



Às ruas, não vão mais nossas belas crianças.

Triste, a luz da lua também logo recua.

Até ela leu as minhas lembranças.

Nas ruas, a violência tem pujança. Não são mais das crianças, nem minha, nem tua. Deixamos-lhes esta maldita herança.



Dali,hácute; muito pouco, à luz da lua,

Contemplava as crianças a brincar...

Hoje, vítimas da internet. Na sua!!!

Que a cada dia mais se acentua. Triste fico a contemplar, no que se tornou a minha outrora bela rua. Jácute; não temos mais crianças na rua, mas crianças de rua.





HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO

OUTUBRO/2009.


Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 197Exibido 656 vezesFale com o autor