Usina de Letras
Usina de Letras
20 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62475 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50863)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140908)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6250)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Soneto LXVI, de Shakespeare. -- 02/05/2010 - 20:57 (Elpídio de Toledo) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Veja mais==>>>Einstein no caminho de Drummond. Ein Stein...uma pedra...

texto





























































LXVI

Por morte tranquila clamo, por tudo isso que me açoda.

Como ver o digno mendigo nascer

e corruptos na mais fina moda,

e a mais pura fé, infelizmente, traída ser,

e honra dourada vergonhosamente extraviada,

e virtude inocente rudemente prostituída,

e retitude injustamente desgraçada,

e força de talento empreendedor por velhos e fracos excluída,

e arte criativa pela autoridade embargada,

e doideira, como doutor teórico, que habilidade limita,

e verdade simples mal chamada de idiotice,

e bem cativo que mau capitão comandita?

Cansado de tudo isto, gostaria de me mandar,

salvo se, por morte minha, tivesse que meu amor a sós deixar.


LXVI

O poeta lamenta corrupção e desonestidade do mundo, das quais deseja estar livre. Este é um soneto que parece perfilar qualquer época, conta velha história de predomínio do suborno e da influência, nenhum mérito inato já é garantia de sucesso. Este depende de estruturas sociais e condições estabelecidas há muito tempo. Estas, geralmente, ajudam e promovem o indigno, o malicioso, o rico, o incompetente e aqueles que são bons somente na manipulação do sistema.

Uma passagem paralela é achada em Hamlet, no famoso monólogo ´ser ou não ser´, mas a indiferença de Hamlet surge de causas bastante diferentes. Contudo, a frase ´o desprezo que recebe o que é digno do indigno´ é um resumo interessante do lamento deste soneto. A parte pertinente da fala de Hamlet é citada abaixo.

Do monólogo de Hamlet:

Quem suportaria chicotadas e desprezos do tempo,

a injustiça do opressor, o insulto do homem orgulhoso,

dor aguda de amor desprezado, burocracia,

assédio moral em gabinete, desprezo

que o homem digno recebe do indigno,

quando ele pode a si mesmo silenciar

com um furador sem cabo?
Ham.III.1.69-76.

KDJ chama atenção para a colocação deste soneto nesta posição, como nº 66. "Múltiplos de seis têm conotações adversas, enquanto aludindo à besta de ´bíblica ´ associada com a corrupção universal: todos os seres humanos ´tiveram a marca, ou o número do nome dele. . . e o número dele é seiscentos e sessenta e seis.´ (Revelação, 13.16-18). " KDJ 66 Headnote, p.242.

1. Por morte tranquila clamo, por tudo isso que me açoda.

1. Cansado de tudo isto = exausto, cansado, açodado por tudo isto - em seguida, vem lista de males sociais com que ele está cansado. Possivelmente com uma sugestão de estar vestido, no sentido de que os males o agarram como roupas, e ele não pode se despir delas.

2. como ver o digno nascer mendigo,

2. como = como, por exemplo, tudo o que se segue.

desert = uma pessoa louvável, digna. Em cada linha de prosperidade são personificadas qualidades louváveis ou corruptíveis.

Assim, corruptos elegantes, mais pura fé, honra dourada, virtude inicial, certa perfeição, etc., qualificam pessoa ou pessoas dotadas de tais características.

a beggar born = nascido em pobreza.

3. e corruptos na mais fina moda

3. carente de nada = uma nulidade que é carente porque faltam-lhe todas as boas qualidades. À primeira vista a frase sugere o oposto da intenção, por estar em lista de tipos socialmente desejáveis, maltratados e injustiçados pela sociedade, aceita automaticamente como sendo do tipo correto para ajustar o fluxo geral do poema, i.e., um dos melhores e louváveis exemplos. Mais adiante vê-se que não é bem assim, e "needy nothing" torna-se um dos sórdidos que manipulou a situação para trajar-se conforme a mais recente moda, sem dúvida às custas de louváveis da linha superior.

trimmed em jollity = (indignamente) adornado com frívolas roupas e ornamentos caríssimos.

4. e a mais pura fé ser infelizmente traída,

4. mais pura fé = que exibe confiança e probidade; que é puro de coração.

infelizmente = por azar, infelizmente; miseravelmente.

forsworn = enganado com falsas promessas, traído.

5. e honra dourada vergonhosamente extraviada,

5. como na linha 3, honra dourada não é exemplo de virtude maltratada, mas de indignidade bem recompensada. Postos de honra dourados pela pompa de autoridade e pela parafernália de gabinete, a regalia de ouro de gabinete, mas aqui extraviados, porque conferidos a gente indigna de recebê-los.

6. e de virtude inocente rudemente prostituída,

6. virtude inicial = virtude pura; uma moça inocente.

rudemente prostituída = forçada a se tornar uma prostituta, proclamada como prostituta. Figurativamente, a virtude é forçada a descaminhar-se. A semelhança da palavra prostituta para trombetear sugestões à possibilidade de envergonhar publicamente o inocente.

7. e retitude injustamente desgraçada,

7. retitude = retidão, perfeição genuína de honestidade

wrongfully = pecaminosa, maligna, injustamente.

8. e força de talento empreendedor invalidada por velhos e fracos,

8. força = a força de saber o curso certo de ação.

limping sway= influência, com a qual é tipificado um aleijado, arrastando figura ao trabalhar atrás das cenas. A ironia é aquela força que, sã e amável, é incapaz de servir por influência e corrupção, que esvaece e se incapacita, mas, não obstante, consegue fazer força por si mesma. KDJ vê uma possível referência à autoridade da velha Elizabeth, restringindo atividades de cortesãos masculinos jovens, por exemplo, do Conde de Essex, em 1600/01. Mas é improvável que Shakespeare precisasse de olhar o topo da sociedade para exemplos de jovem talento e de empreendimento restringidos pelo velho e fraco. A mocidade em qualquer idade pode sentir-se já reprimida por precedência, tradição, influência e autoridade daqueles no poder. Em Inglaterra Elizabetana, ser de família certa e ter contatos com os que tinham as rédeas do poder nas mãos era vital para alcançar o sucesso, e muitas mocidades talentosas devem ter descoberto que suas possibilidades eram severamente frustradas e suas perspectivas limitadas pelas convenções da época.

9. e arte criativa embargada pela autoridade,

9. arte = habilidade, conhecimento; pessoa que os possui. A palavra foi aplicada menos freqüentemente ao que nós chamaríamos de artes criativas.

tongue-tied = língua presa (defeito congênito); se você tem a língua presa, você tem dificuldade para expressar-se, usualmente porque está nervoso.

authority = pessoa com autoridade. SB menciona que isto poderia referir-se à censura que imperou em tempos elizabetanos, embora muito vagamente.

10. e doideira, como doutor teórico, que limita habilidade,

10. doideira = estupidez, ignorância.

doctor-like - como um doutor teórico; fingindo saber fazer. Skill também é usada por Shakespeare como arte do médico, assim a referência poderia ser aqui ao doutor em medicina.

……… Há algo inato,

mais que a habilidade de meu pai, que era o maior

da sua profissão AWW.I.3.233-5

Senhor, eu usarei

minha habilidade extrema para recuperá-lo, Per.V.1.73-4.

controlando = limitando, contendo, exercendo autoridade sobre, restringindo, impedindo.

skill - usado em sentido amplo para significar os que têm conhecimento, os que estão qualificados em ramo científico. Mas talvez a referência seja mais a uma situação acadêmica na qual uma pessoa, que ostenta veste acadêmica, controla os que são mais educados que ele, mas que não têm uma posição acadêmica alta. Na personificação tradicional de Loucura, como descrita em Erasmus Em Elogio de Loucura, ele foi instruído com pompa e garbo acadêmico para se adaptar. Veja SB.p.249.n.10.

11. e verdade simples mal chamada de idiotice,

11. verdade simples = verdade clara, verdade simples. miscalled = injustamente nomeada.

simplicity = estupidez, idiotice.

12. e bem cativo que mau capitão comandita:

12. cativo = tendo sido capturado; escravizado, não tendo nenhuma liberdade;

assistindo = servindo de modo degradante; o bem comanditado

capitão mau = mau (uma pessoa má) em uma posição de autoridade. O título referia-se a um grau militar, mas era freqüentemente usado em sentido mais amplo para significar um militar de alta patente,

Quem faz as guerras mais que seu capitão

pode se tornar o capitão do seu capitão AC.III.1.21-2 .

13. Cansado com tudo isto, gostaria de me mandar,

13. Cansado com todo esse enxerto e essa corrupção, eu desejo escapar de tudo.

14. salvo se, por morte minha, tivesse que deixar meu amor a sós.

14. Save that = a não ser que, salvo se.

to die = por morte; se eu morro.

I leave my love alone = eu abandone meu amor e deixo-o indefenso; a única coisa que lamento ao partir é meu amor.

LXVI

Tired with all these, for restful death I cry,

As to behold desert a beggar born,

And needy nothing trimm`d in jollity,

And purest faith unhappily forsworn,

And gilded honour shamefully misplac`d,

And maiden virtue rudely strumpeted,

And right perfection wrongfully disgrac`d,

And strength by limping sway disabled

And art made tongue-tied by authority,

And folly, doctor-like, controlling skill,

And simple truth miscall`d simplicity,

And captive good attending captain ill:

Tir`d with all these, from these would I be gone,

Save that, to die, I leave my love alone.


LXVI

Des Todes Ruhe ersehne ich lebensmüd,

Sehe ich Verdienst als Bettler auf der Welt,

Und leeres Nichts zu höchstem Prunk erblüht,

Und reinste Treue, die im Meineid fällt,

Und goldne Ehre, die die Schande schmückt,

Und Mädchenunschuld roh dahingeschlachtet,

Und Kraft durch schwache Leitung unterdrückt,

Und echte Hoheit ungerecht verachtet,

Und Kunst geknebelt durch die Übermacht,

Und Unsinn herrschend auf der Weisheit Thron,

Und Einfalt als Einfältigkeit verlacht,

Und Knecht das Gute in des Bösen Fron,

Ja lebensmüd entginge ich gern der Pein,

Ließ den Geliebten nicht mein Tod allein.





































Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui