Usina de Letras
Usina de Letras
41 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60374 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22278)

Discursos (3194)

Ensaios - (9719)

Erótico (13520)

Frases (48266)

Humor (19559)

Infantil (4832)

Infanto Juvenil (4183)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139383)

Redação (3120)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5813)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->AS TATUETAS -- 13/02/2011 - 19:06 (Alberto Batista) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
AS TATAUETAS



Fechei meus olhos por um tempo

Eqüidistante entre os segundos e milésimos de segundos,

Quando estiquei os cenhos, avistei 04 borboletas,

Tatuadas em uma mulher praieira do reviver.



A primeira tatuagem borbolética

Saiu do corpo nu dessa mulher...

E disse... Prolongue a frase de Carpie Die.



A segunda tatuagem borbolética

Explodiu como uma bomba nuclear

Arrasou o quarteirão do meu corpo... Dizendo:

“Curta, viva e deixa-nos viver tua vida”



A terceira tatuagem borbolética

Foi ainda mais cruel...

E falava em trevas sem luzes,

Mas ao mesmo tempo...

Disse: Acenda as luzes do quarto...

E verá o prazer proporcional.



E a quarta borbolética?

Desapareceu... Desapareceu?

Desapareceu! Não... não!

Não seja sua intenção,

Apenas um suspense sustentável na...

Leveza da amabilidade com...

Credibilidade somando-se...

Sua inesgotável força de ser ejaculada.



ALBERTO BATISTA
Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui