Usina de Letras
Usina de Letras
29 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62472 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10468)
Erótico (13578)
Frases (50857)
Humor (20082)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140896)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6247)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Pesada corrente. -- 16/01/2012 - 20:24 (Elpídio de Toledo) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Veja mais==>Carta escrita em 2070



texto

Para melhor assimilar a palestra

em vídeo de Eckhart Tolle,

que me chegou por mão destra,

faço versos — deixe que eu cole.



Há muitas indicações sobre Vitalidade,

mas isso é uma realização em você, agora.

Ela não se baseia em conceitualidade,

é profundeza onde sua presença eterna mora.



Pode você sentir a presença do que você é?

Essa é uma pequena indicação que faço,

sem esperar resposta pensada, mesmo de fé;

é claro que pensar sobre isso dá em fracasso.



Através do pensamento você não pode senti-la,

presença é percebida quando ele dá uma parada,

quando o fluxo do pensar cessa, para de fazer fila,

por exemplo, AGORA... além dela não há mais nada.



Nessa cessação do pensamento, não se aflija,

você vai voltar a pensar novamente,

não vai se abdicar de tudo que você se regozija

de lembrar e de saber até recentemente.



Mas, o que resta, depois desta cessação do pensamento?

O gesto de ajuntar e afastar minhas mãos simboliza

a abertura desse espaço sem conteúdo neste momento,

onde só há o Ser, a presença, a atenção, nenhuma guisa.



E você permanece sendo o que é, você mesmo,

sem perda de identidade, embora não lhe ocorra

nenhuma lembrança, nenhum pensar a esmo,

sobre senhas, números, ou nome de qualquer zorra.



Você, nesse momento, não precisa se lembrar

do seu endereço, do nome da sua pessoa,

do que ocorreu quando criança, ou ao se casar,

para lhe mostrar quem você é, numa boa.



Há uma identidade, nesse momento, que nada tem a haver

com seus argueiros, com nenhuma história em sua mente;

porque seu passado é feito de histórias, pra você rever,

e de reações emocionais a elas atadas, como pesada corrente.









































































































Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui