Usina de Letras
Usina de Letras
70 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60373 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22278)

Discursos (3194)

Ensaios - (9718)

Erótico (13520)

Frases (48265)

Humor (19557)

Infantil (4831)

Infanto Juvenil (4183)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139381)

Redação (3120)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5813)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Dia Internacional da Mulher -- 08/03/2012 - 11:49 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos


DIA INTERNACIONAL DA MULHER



 



August Friedrich von Kotzebue,  dramaturgo e jornalista alem&
263;o, 1761/1819 , dizia que ‘Onde a humanidade poderá encontrar templo mais belo que no coração de uma mulher”. Por isto, neste dia, homenageio todas as amigas, companheiras de amigos, familiares e demais mulheres que assumem sua missão na vida, com este modesto soneto nos “meus mal traçados versos”:



 



                                                SEXO FR&
302;GIL
          



                                               



                                                por João Roberto Gullino                   



                                                          



                                                           Ela tem tanto mistério e tanta graça,



                                    no seu encanto tem rara beleza,



                                    não lhe falta vigor nem sutileza,



                                    nem a delicadeza no que faça.



 



                                             Sexo fraco é, mas bem que despedaça



                                    e derruba a mais dura fortaleza,



                                    com sua forte e doce natureza,



                                    e a determina&
275;&
263;o como couraça.



 



                                             É sempre, em cada vida, uma constante,



                                    transformando em fra&
275;&
263;o cada segundo,



                                    pela maneira meiga e insinuante.



 



                                             É, na verdade, um ser mais que profundo



                                    como quando mulher, m&
263;e ou amante,



                                    ajoelhado aos seus pés, rende-se o mundo !



 



Com um abraço,



João Roberto Gullino



Petrópolis, RJ



 



Comentarios
Perfil do AutorSeguidores: 490Exibido 243 vezesFale com o autor