Usina de Letras
Usina de Letras
77 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60345 )

Cartas ( 21288)

Contos (13386)

Cordel (10358)

Cronicas (22276)

Discursos (3193)

Ensaios - (9712)

Erótico (13520)

Frases (48231)

Humor (19546)

Infantil (4823)

Infanto Juvenil (4173)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139333)

Redação (3115)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2437)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5807)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->LIMINAR DA ESPERANÇA -- 01/06/2012 - 15:24 (Amy Higgins) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
"LIMINAR DA ESPERANÇA"

POR: AMY HIGGINS



Senhor Juiz, como faço para evitar

Morrer da febre da desesperança?

Houve um tempo em que eu tinha

Uma esperança angelical,

Mas, hoje me encontro diante

Da figura gélida do Ceifador

Que me tirou a inspiração,

E cravou três espadas em meu coração.



Senhor Juiz, olhe para o céu.

O Senhor pode ver o “Fumus boni iuris”

A se espalhar pelo ar como uma

Tempestade de areia no meio do deserto?

Se essa fumaça se apagar a desesperança

Terá vencido a arte, a admiração, o amor...



È justo o que peço, tenho direito a manifestar

Meu pensamento, mesmo que as pessoas

Não queiram ouvi-lo, tenho direito legítimo de criar.



Aqui reside a minha esperança,

Que como carruagem pequenina,

Roda por estrada traiçoeira

Sobre pedras à beira de ribanceira.

Mas, é na adversidade da vida

Que a carruagem mais humilde

Mostra sua força e encantamento

Para vencer a pedra, a montanha e o vento.



Senhor Juiz, o Senhor pode ver

Como bate fracamente o meu coração

Cravado por três espadas?

É inegável o “Periculum in mora”

Da situação.

Corro perigo de morte,

O Ceifador me espreita ansioso

Por decepar meus pés, minhas mãos, e minha cabeça.

Sem meus pés não poderei alcançar a ti,

Senhor Juiz.

Sem minhas mãos não poderei mais

Escrever a Liminar a meu favor.

Sem minha cabeça, não poderei

Usar nem mesmo dois por cento do meu cérebro.

E sem meu coração, sem este, Senhor Juiz,

Não poderei amar.



Como posso me calar diante dos meus

“Eus mortos”, devo deixar que morram

Sem lutar por suas vidas?

O Cristo amou tanto a todos

Que conseguiu ressuscitar os mortos.

Apelo a Ele, ao Cristo, Rei dos Justos,

Juiz dos Juízes do Céu e da Terra:

Conceda-me, Senhor, ressuscitar minha esperança!

Inspire o Senhor Juiz para que me conceda

A Liminar da bem-aventurança.



Como, Senhor Juiz, reverterei a

Perda a meu favor?

Como transformarei a dor em prazer?

O que farei para que, mesmo distante,

Fiquemos mais próximos do que

Os vislumbres que os olhos podem ver?



Eu sinto o cheiro da fumaça,

Onde há fumaça há fogo.

Será que o senhor nunca percebeu

O fogo dos meus olhos?

Ou fugiu dele por causas que desconheço...

Conceda-me a Liminar, Senhor Juiz,

Pois sobre ela tenho direito, e a mereço.



Como faço, Senhor Juiz,

Para chamar sua atenção para a

Boa fumaça do meu direito?

Como faço para convencê-lo

Do iminente perigo na demora?



Preciso da Liminar da Esperança

Para desencravar as espadas do meu coração,

Para curar a febre da desesperança,

Para voltar a rir como criança,

E ver a luz do Sol com Estrelas

De Força e Temperança.



Senhor Juiz, meu pedido foi feito...

Espero tenha ainda algum jeito

Desta Liminar chegar à tempo

Para dar fôlego novo ao merecimento,

Pois, os adiamentos de Deus

Não são negativas de Deus,

São apenas fortalezas de espera

Para aqueles cujos valores

Espelham as virtudes na Terra.



XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX



Manaus, 02 de abril de 2012.



Comentarios
Perfil do AutorSeguidores: 0Exibido 320 vezesFale com o autor