Usina de Letras
Usina de Letras
21 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62476 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50863)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140908)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6251)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Chamada descuidada -- 28/10/2012 - 22:24 (Alexandre José de Barros Leal Saraiva) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Atravessou a rua “Descuidada”. É nome que se dê a uma rua,

às 12, na contramão de todos?

Correu sem muito zelo entre carros apressados

cansados e repletos de toques e chamadas telefônicas.

Uma buzina mais estridente interrompeu

Jô, declamando o “Menino de Sua Mãe”.

Prenuncio do que a espera?

O corpo deitado no chão

sem nenhuma utilidade que lhe sobre

a não ser satisfazer a curiosidade alheia,

aumentar uma fração ridícula dos índices oficiais,

e apimentar o almoço dos que assistem o terror

televisivo da moda...

Antes tivesse ficado sem bateria –

não o automóvel, porque outro lhe faria a vez,

mas o telefone que tudo substitui...





a vida da menina que morreu

descuidada, na rua descuidada, por um descuido,

foi apenas mais uma chamada que não completou.

Alô?.... Alô...? Alô?!......................

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui