Usina de Letras
Usina de Letras
49 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60373 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22278)

Discursos (3194)

Ensaios - (9718)

Erótico (13520)

Frases (48263)

Humor (19556)

Infantil (4831)

Infanto Juvenil (4181)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139380)

Redação (3120)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5812)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->HOMENS ANDAM! -- 06/02/2013 - 21:53 (Alexandre José de Barros Leal Saraiva) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Vou inverter a lógica absurda dos tempos

e comemorar a estranha absolvição de meus pecados...

Livre afinal estou!

E esta alforria, de meio-dia,

nada de mais me contou;

a não ser que homens andam...

sempre andarão!



Bebo, agora, o amarelo dos sorrisos falsos.



Vou reinventar o mecanismo físico do relógio

e imaginar os dias como se,

de vazio, fossem feitos...

Assim, nenhuma lembrança pode haver,

pois do vácuo, vento algum soprará...

jamais soprarão!



Como, agora, a cebola lagrimosa daquele hálito suspeito.



Vou retificar as interpretações de búzios, cartas, tarôs

e profetizar que todos os amores,

quando amenos,

vale que os amemos.

Voando sem assas estou!

E este ridículo rasante de pequena noite

prova que homens andam.

Apesar dos vazios, sempre andarão...!

Comentarios
Perfil do AutorSeguidores: 21Exibido 340 vezesFale com o autor