Usina de Letras
Usina de Letras
70 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60373 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22278)

Discursos (3194)

Ensaios - (9718)

Erótico (13520)

Frases (48265)

Humor (19557)

Infantil (4831)

Infanto Juvenil (4183)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139381)

Redação (3120)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5813)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Itamália -- 02/05/2001 - 09:20 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Quando Itamália enlouqueceu,

Pôs-se no Liberdade a sonhar...

Queria briga com o Rei,

Queria aos mineiros um mar...



No sonho em que se perdeu,

Banhou-se em farda e lamaçal...

Brancaleone tapuia ensandeceu,

No chafariz pôs um submarino a singrar...



E no desvario seu,

Uma vez mais pôs-se a delirar...

Com capitães-de-bravata ao léu,

Uma praia da Bahia iria roubar...



E, como Moisés, ao Rei prometeu:

“As águas de Furnas irei desviar!”

Itamália estava perto dos seus,

Os seus sonhavam com um mar...



O topete que Deus lhe deu,

Salta sempre e dança no ar...

Itamália ainda briga com o Rei,

Os mineiros ainda esperam um mar...





(Paráfrase de “Ismália”, de Alphonsus de Guimaraens)

Comentarios
Perfil do AutorSeguidores: 490Exibido 940 vezesFale com o autor