Usina de Letras
Usina de Letras
209 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62152 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10448)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10339)

Erótico (13567)

Frases (50554)

Humor (20023)

Infantil (5418)

Infanto Juvenil (4750)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140785)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6176)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->A armadilha do golpe -- 31/10/2006 - 12:24 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
A armadilha do golpe e a falta de inteligência das oposições

(Blog do Diego Casagrande - 27.10, 17h17)

por Augusto de Franco

Conviver com o PT é assim: escapar de uma armadilha por dia. Nem sempre se consegue escapar. No caso das oposições deveríamos dizer: quase sempre se cai na armadilha.

Agora é essa história de golpe que vem sendo propagandeada pelo PT para manter a impunidade de Lula e da quadrilha que se enquistou no Planalto. Até mesmo pessoas experimentadas como Fernando Henrique devem tomar cuidado com a palavra. Parece que o ex-presidente acabou usando-a numa entrevista ontem de manhã.

Ora, se há golpe, quem o está aplicando é o PT. Não se vê um único movimento nas oposições partidárias para dar um golpe em Lula, pelo contrário. Ninguém nas oposições partidárias está pregando o impeachment, pelo contrário. Mas o governo quer - e está conseguindo - mais uma vez, fazer a oposição pensar com a sua cabeça...

É triste, porquanto, além dos muitos erros que cometeram por falta de visão estratégica, as oposições continuam carecendo de um mínimo de inteligência política. Assim, sucumbem, mesmo sem querer, às manjadas táticas do adversário e colocam-se, via de regra, na defensiva.

Quem tem que se defender de intenção e prática golpistas é o governo, que acabou de armar um golpe contra as candidaturas de Alckmin e Serra, um verdadeiro atentado à democracia, com a história do falso-dossiê, não a oposição, coitada, que não fez nada.

Qualificar o impeachment como golpe, quando não é, e aceitar falar sobre (e contra) o impeachment, quando (quase) ninguém está propondo concretamente tal medida, convenhamos, não é um comportamento dos mais inteligentes.

É... Pelo visto vou errar uma previsão: a de que a reeleição de Lula nos levaria direto para uma crise institucional sem precedentes. Aliás, não, não vou errar nada. Já havia advertido de que isso poderia não acontecer se as oposições resolvessem continuar poupando Lula em nome da governabilidade. Ou seja, se resolvessem abrir mão de fazer oposição de fato. Pois não é o que está acontecendo?

Indique esta matéria






Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui