Usina de Letras
Usina de Letras
26 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62476 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50863)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140908)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6251)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->CAVALGADA NO INFERNO -- 28/01/2014 - 16:57 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos


Jácute; chegando bem perto de Pentecoste,

Apoio não teve nem no lar paterno

Cavalgou bem cansado pelo inferno,

Chegou até viver como anagnoste (1)



Firme e digno como estaroste (2)

Sem soberba, simpácute;tico e fraterno

Elegante até mesmo sem terno,

Ainda sem nunca ter sido preboste, (3)



Passou fome comendo só Pescada.

Enfrentou sempre na vida intempéries.

Venceu todas. E nova alvorada



Na sua vida surgiu. É outra série.

Vislumbra-se porvir maravilhoso.

Esquecendo uma vida na paupérie...(4)



(1) Pessoa que lê para os outros ouvirem

(2) Fidalgo polonês dono de estarostia. Estaroistia - feudo

(3) Juiz civil ou militar na magistratura francesa

(4) Absoluta pobreza, miséria.







HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO

FORTALEZA, JANEIRO/2014

 


Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 197Exibido 459 vezesFale com o autor