Usina de Letras
Usina de Letras
51 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62134 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10447)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10329)

Erótico (13566)

Frases (50542)

Humor (20019)

Infantil (5414)

Infanto Juvenil (4748)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140776)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6172)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->O carnaval do perfeito idiota latino-americano -- 22/02/2007 - 16:27 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Alegorias carnavalescas

Texto de NELSON MOTTA....

No primeiro carro alegórico, jogando beijos para a multidão, vem o grande líder bolivariano Hugo Chávez, em seu uniforme multicolorido, com seus alamares, borlas e dragonas dourados, sob o imenso quepe, e com o peito pesado de medalhas, cercado por seguranças fantasiados de astecas e lindas morenas de seios de fora. A bateria explode, a torre de petróleo cenográfica lança jatos de chocolate, a massa delira e se lambuza, como se fosse melado comido pela primeira vez.

Logo atrás, no alto de uma alegoria menor, mas não menos luxuosa, cercado por imensas plantas de coca cenográficas e por belas índias seminuas, com a segurança em trajes típicos dos Andes, o grande líder cocaleiro Evo Morales acena para o povo, com sua touca multicolorida lhe cobrindo as orelhas e seu casaco de pele de lhama. Os canhões do carro despejam chuvas de folhas de coca sobre o público, todo mundo ligadão até o "grande amanhã" chegar.

A América Latina finalmente começa a sua integração pelo caminho da festa, especialidade dos hermanos brasilieros. No refrão da salsa-enredo, as congas e timbales repicam e todos gritam, de punhos fechados: "Patria o Muerte!". Depois o refrão muda para "Socialismo o Muerte!", as mulatas rebolam, as índias se sacodem. De mãos dadas e braços para o alto, todos gritam: "Revolución o Muerte!".

Embora Carnaval não combine muito com morte, o desfile imaginário é a perfeita integração entre fantasia, alegoria e ideologia que Chávez e Morales representam e que atrasa e empobrece as Américas cada vez mais, sob inspiração do fantasma de Fidel e de seus ideais de ordem e progresso.

O enredo "O Mundo Mágico do Perfeito Idiota Latino-Americano", versão 07, começou a ser ensaiado na semana passada no Rio.







Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui