Usina de Letras
Usina de Letras
40 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62137 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10447)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10331)

Erótico (13566)

Frases (50547)

Humor (20019)

Infantil (5415)

Infanto Juvenil (4748)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140778)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6172)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->Ministro Eros: erotismo no tribunal? -- 09/05/2007 - 12:16 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
O grau limite

ARTHUR CHAGAS DINIZ (*)

Vi e li a entrevista concedida pelo Ministro Eros Grau, do Supremo Tribunal Federal, ao jornal O Globo, no último domingo. As fotos do Ministro contidas na matéria antecipam tudo menos o que deve representar a liturgia do cargo. Bermudas, camiseta, chinelo são partes do vestuário que um Ministro do STF deve preservar para uso privado.

A entrevista gira, especialmente, em torno do seu recente livro erótico em relação ao qual compara sua personagem feminina à Saraminda, do Sarney. Ele acha que o livro não é obsceno, pois, segundo Grau, obscena é a pobreza. É o caso de perguntar: só isso, Ministro? E a corrupção generalizada no Governo, é obscena ou não?

Adiante, Grau revela que foi guerrilheiro - com o codinome Rogério, nome do herói de seu livro, coincidentemente, e pertencia ao Partidão, ou seja, ao Partido Comunista. Não era, portanto, um peleante pela democracia, senão alguém que pretendia impor ao País a doutrina comunista e, consequentemente, a chamada Ditadura do Proletariado. Queria derrubar uma ditadura para, em seu lugar, erigir outra, com grau de liberdade ainda menor.

Perguntado se ainda era comunista, respondeu: "quem foi do Partidão nunca vai deixar de sê-lo."

Dá à palavra "jurisprudência" uma interpretação bem distante daquelas dos grandes mestres e dos juristas, de um modo geral. É contristador verificar a que grau pode chegar um ministro da mais alta corte do País.


(*) Presidente do Instituto Liberal



Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui