Usina de Letras
Usina de Letras
40 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62134 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10447)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10329)

Erótico (13566)

Frases (50542)

Humor (20019)

Infantil (5414)

Infanto Juvenil (4748)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140776)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6172)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->O fim do mundo -- 02/07/2007 - 11:29 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
O FIM DO MUNDO

Ternuma Regional Brasília

Pelo General de Divisão Reformado Agnaldo Del Nero Augusto

De acordo com os cálculos de Isaac Newton, baseado nas profecias de Daniel, profeta do velho testamento, o mundo deve acabar em 2060. Mas e o Brasil, se calculado segundo a ótica do filósofo Mangabeira Unger, que disse em seu discurso de posse: "nas democracias, a profecia fala mais alto do que a memória" acabará quando? Não, a democracia exige memória, pois é nela que estão concentrados seus valores. Ela com todos os seus valores - éticos, históricos, culturais - é essencial aos povos.

Se os que se utilizam de cambalachos corruptos e corruptores continuarem a se valer do sofrimento humano: as ambulàncias com as quais se empanturram do dinheiro público. Se continuarem a inocentar, por votação secreta, os colegas mergulhados nas maiores bandalheiras: no recebimento de propinas para apoio de projetos, na captação de luvas para a filiação partidária, na conquista de obras e cargos públicos pela via das malas cheias de reais e de dólares transportados na cueca. Se continuarem a passar a mão em verbas do orçamento e as transformarem em pontes inacabadas e suspensas, ligando o nada a coisa alguma, num desprezo profundo aos escorchados e extorquidos cidadãos contribuintes.

Se os homens ditos "públicos" só encararem a função como manancial de vantagens, privilégios e prebendas; se assaltantes do erário não cometem crimes, mas erros, que como humanos, perdoados. Se "lobistas" ignorantes forem considerados "peixe pequeno", inocentes lambaris, incapazes de fazer "lobies". Se mafiosos forem simplesmente considerados aloprados e por isso perdoados.

Se juízes continuarem a vender sentenças e o lugar na ordem dos processos, os promotores e procuradores continuarem a furar um absurdo teto salarial. Será mais uma instituição, talvez a última esperança, que será desmoralizada. Os gramscistas agradecem. Esses crimes, deveriam estar capitulados no Estatuto da Criança e do Adolescente, como crimes hediondos, pois matam os ideais dos jovens e qualquer perspectiva de vida digna e honrada.

Se o Governo do magnànimo, de acordo com o atual Ministro da SPLP a ex- SEALOPRA, continuar como o "mais corrupto da história nacional. Corrupção tanto mais nefasta por servir `a compra de congressistas, `a politização da Polícia Federal e das agências reguladoras, ao achincalhamento dos partidos políticos e à tentativa de dobrar qualquer instituição do Estado capaz de se contrapor a seus desmandos. Se o presidente, avesso ao trabalho e ao estudo, desatento aos negócios de Estado. Fugidio de tudo que lhe traga dificuldade ou dissabor, inepto para o cargo sagrado que o povo brasileiro lhe confiou". Só faltou dizer, se o governo do magnànimo, continuar convocando para Ministro "qualquer um" que lhe faça crítica ácida, num verdadeiro "calaboca". Se o governo do magnànimo, continuar a criar, por medida provisória, centenas de cargo de confiança, nomeados sem concurso, num verdadeiro loteamento da máquina pública e dar aumentos apenas para os servidores que têm obrigação de pingar de 2 % a 14% dos vencimentos mensais na conta da "agremiação". Isto é, para a companheirada ajudar o Partido a pagar uma dívida de R$ 45 milhões. Ou abonos apenas para grevistas.

Se os corregedores, que não corregem coisa alguma, continuarem a absolver os que não escapam da mediocridade moral dos corporativismos e os que juraram investigar a origem de dinheiro vivo destinado à compra de dossiê forjado contra adversários, malas de reais, cuecas com dólares, deixarem tudo por isso mesmo.

O que vemos é a estratégia gramscista avançando a passos largos. Cada uma das "trincheiras da burguesia" sendo derrubadas, como um castelo de cartas: Congresso, Executivo, Judiciário, Partidos Políticos, Aparelho Policial. Que não sejamos surpreendidos com esta estratégia, muito mais sutil, como quase fomos, nos anos sessenta, com a então inovadora Guerra Revolucionária.

As Forças Armadas estão mal equipadas, com soldos defasados e baixa estima, pelos arranhões na disciplina interna e por medidas que contribuem para seu esvaziamento, como a anunciada decisão de desmilitarizar o controle aéreo. A Aeronáutica já foi enredada no controle aéreo e constrangida no "motim" dos controladores, quando o magnànimo, confundiu uma força singular com uma sindical (lembrai de 25 de março de 1964) e o ministro da defesa recebeu os controladores sem a presença do seu Comandante.

O Brasil, nesse reino da podridão, da roubalheira e da impunidade, acaba antes. Não comemora o bicentenário da Independência. Todavia, temos esperança que as FFAA não admitam que se faça reajuste diferenciado entre ativa e reserva, qual cunha a seccionar a sua unidade. (lembrai da Frente de Novembro). Temos esperança de que o Exército não se deixe desmoralizar, reagindo a que qualquer comissãozinha defina promoções de facínoras, sem conhecer, sem respeitar os requisitos legais. Já ultrapassa os limites, constitui provocação o ministro da justiça, acintosamente declarar que se trata de quem "lutou radical, contra a ditadura", o que se constitui uma meia-verdade, que merecia resposta e esclarecimento de quem de direito.

Está na hora de mandar o Esquadrão de Reconhecimento Mecanizado descer, tranquilamente, até a Praça dos Três Poderes, entrar em coluna, dar três voltas em torno do mastro da bandeira nacional e retornar em "forrageadores à vontade", uma formação da velha Cavalaria Hipomóvel. Estamos vivos. Calados mas observando o caminhar para o socialismo gramscista.

Visite o site www.ternuma.com.br, chegando muito próximo ao milionésimo acesso - eu fui o visitante de nº 996266, por volta das 11h32 do dia 2/7/2007. Parabéns, Ternuma, pelo sucesso alcançado! Muitos outros milhões de acesso o aguardam nos próximos anos! (F. Maier)










Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui