Usina de Letras
Usina de Letras
59 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59372 )

Cartas ( 21242)

Contos (13201)

Cordel (10310)

Crônicas (22227)

Discursos (3164)

Ensaios - (9483)

Erótico (13492)

Frases (46841)

Humor (19336)

Infantil (4507)

Infanto Juvenil (3804)

Letras de Música (5490)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138490)

Redação (3063)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2428)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5580)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Hora de Pessoa...ou Pessoa da hora? -- 12/11/2020 - 23:35 (Brazílio) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

 

 

Nevoeiro

Nem rei nem lei, nem paz nem guerra,
Define com perfil e ser
Este fulgor baço da terra
Que é Portugal a entristecer —
Brilho sem luz e sem arder
Como o que o fogo-fátuo encerra.

Ninguém sabe que coisa quer.
Ninguém conhece que alma tem,
Nem o que é mal nem o que é bem.
(Que ânsia distante perto chora?)
Tudo é incerto e derradeiro.
Tudo é disperso, nada é inteiro.
Ó Portugal, hoje és nevoeiro...

É a hora!

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 24Exibido 41 vezesFale com o autor