Usina de Letras
Usina de Letras
47 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62137 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10447)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10331)

Erótico (13566)

Frases (50547)

Humor (20019)

Infantil (5415)

Infanto Juvenil (4748)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140778)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6172)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->Verão quentíssimo mas sem guerra -- 01/08/2007 - 09:55 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Verão quentíssimo mas sem guerra

Nahum Sirotsky - de Israel

Faz um calor infernal em Israel; temperatura muito acima da media. Mas o primeiro-ministro e chefe do governo, Ehud Olmert, garante que só a temperatura será elevada. Ao contrário do que se vinha prevendo, não haverá guerra neste verão, prometeu em declaração à nação. Ele é bem servido por serviços de espionagem.

Há fortes motivos para se acreditar provável a profecia de dias tranquilos. Uma delas é o que acontece em inúmeros países da região. Uma verdadeira explosão de consumo. Multiplicam-se os "shoppings". Grandes empresas internacionais estão investindo e apostando em lucros crescentes. Não são de armamentos. Países árabes estão atraindo turistas. É uma festa. A guerra seria o pior negócio. Há um esforço no sentido de se encontrar solução dos conflitos por meios políticos.

Claro que existem os problemas internos do Líbano, a questão do Iraque, ênfase americana em apontar o Irã como seu pior inimigo, os problemas que dividem o povo palestino, as ameaças do Hizbalá. Não faltam fatores de instabilidade. Mas a sensação é a de que se atravessa uma fase de bom senso.

Israel vai dando passinhos com o objetivo de fortalecer o atual presidente palestino, Abu Mazen. Passinhos, pois não se pode recuar de avanços sem o risco de incrementar conflito. E é essencial chegar-se ao ponto de Abu Mazen provar-se o porta-voz do povo palestino. O líder. Ele tem o apoio dos Estados Unidos, Europa e, surpreendentemente, numa visita a Moscou, ouviu de Putin, o presidente russo que "no senhor reconhecemos o lider palestino". Mas urge provar que tem o apoio da maioria do seu povo. E isto só em eleições se pode comprovar. No último pleito o Hamas, Movimento Islàmico de Resistência, obteve mais de 70 por cento dos votos.

Abu Mazen preside na Cisjordània onde vivem mais de dois milhões e meio de palestinos e estão firmemente implantados cerca de 350 mil judeus israelenses sob a proteção de Forças Armadas de Israel que, por consequência, fortalecem a segurança do palestino. Mas o Hamas domina na Faixa de Gaza onde vivem milhão e meio de palestinos. Aparentemente, Abu Mazen e seu movimento Fatah e o Hamas são inconciliáveis. A expectativa é de que seja aceito como presidente de todos os palestinos. Da Rússia chega a informação de que Moscou vai tentar promover uma reaproximação. Uma guerra não interessa a Moscou que prefere vir a ser reconhecido como fator principal de abertura da estrada para a paz entre palestinos e eles, e Israel. Óbvio que deseja voltar a ser reconhecido como potência influente que foi nos tempos em que era parte da dissolvida União Soviética. Abu Mazen se comporta com tal auto-confiança que insinua que logo marcará novas eleições gerais. Será vencedor e breve se terá a proclamação do Estado palestino independente.

Para que esperar? Os homens e negócio de Israel e Palestinos querem liberdade de negociarem, como informado pela mídia. Laços económicos tendem a ser os mais fortes determinantes de novos tempos, alegam.

Desde menino que um de meus livros favoritos é "As Histórias das Mil e Uma Noites". Obra-prima de imaginação e narração. Quem desconhece a história do mágico que Aladim libera? O que não parece provável como tudo o mais, não deixa de ser possível


Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui