Usina de Letras
Usina de Letras
15 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62153 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10448)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10339)

Erótico (13567)

Frases (50555)

Humor (20023)

Infantil (5418)

Infanto Juvenil (4750)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140788)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6177)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->Perdemos mais um herói: General Montagna -- 13/09/2007 - 10:30 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
12/09 - Perdemos mais um herói

http://www.averdadesufocada.com/index.php?option=com_content&task=view&id=615&Itemid=34

No Palácio Duque de Caxias, sede do Comando Militar do Leste no Rio de Janeiro, uma Missa deCorpo Presente é dedicada ao Velho Soldado, do Exército de Caxias, da Artilharia de Mallet.

Envergando o uniforme cinza com as platinas de General de Divisão, a expressão do seu rosto é a mesma de como o conhecíamos em vida, parecendo apenas adormecido.

Dois militares cobrem o caixão com a Bandeira Nacional, e um de seus netos coloca sobre ela sua Boina Azul de Veterano da FEB, a qual sempre envergava nas tradicionais solenidades do Dia da Vitória, Náufragos, Primeiro Tiro, e tantas outras as quais fazia questão de comparecer, como dedicado integrante da Direção da Associação Nacional dos Veteranos da FEB - ANVFEB por décadas a fio.

As inúmeras coroas de flores em volta expressam o respeito e admiração do Exército Brasileiro, em uma ultima homenagem entre outras do CML, Clube Militar, Forte Copacabana, 21 GAC, AD/1.

General MONTAGNA, da Turma de 1934 da Escola Militar do Realengo, onde optou pela Arma dos fogos largos, poderosos e profundos. Viveu uma rica carreira militar. Na 2ª. Guerra Mundial era Capitão Adjunto do Estado-Maior da Artilharia Divisionária da Força Expedicionária Brasileira, tendo sido condecorado com a Bronze Star (Estados Unidos) e Cruz do Valor Militar (Itália).

Retornando foi instrutor da EsAO e cursou a Escola de Artilharia de Fort Sill, Estados Unidos.

Em 1964 era Subcomandante da Academia Militar das Agulhas Negras, de onde foi comandar o Grupo Escola de Artilharia. General-de-Brigada em 1967, comandante da Artilharia de Costa da 1a Região Militar, seguindo-se o posto de Adido Militar em Washington. Em 1973 promovido a General-de-Divisão e nomeado Comandante da 3a DE no Rio Grande do Sul, tendo passado para a reserva em 1977.

Em 79/82 foi Vice-Presidente e Presidente do Clube Militar.

Foi o dedicado incentivador da Ordem dos Velhos Artilheiros, cujo Decano é o Marechal Waldemar Levy Cardoso, da Turma de 1921 da EMR e detentor do Bastão de Comando da FEB.

Os almoços realizados no 18º. andar da Sede Central do Clube Militar, tinham sempre expressiva presença de Artilheiros das diversas turmas, e dos Oficiais R/2, de cuja presença sempre fazia questão.

Envergando o paletó azul, onde se destacava o bordado da Bomba em Chamas, era um verdadeiro ícone da Ordem dos Velhos Artilheiros.

Jamais deixava de comparecer a um almoço, quando conduzia os trabalhos com a serenidade e firmeza que lhe era peculiar. Atento junto à mesa da recepção cuidava que cada um registrasse o nome no Livro de Presença. A cada dois meses nos lembrava por carta e por telefone da próxima reunião.

Com sua palavra cordial e segura, conduzia o tradicional ritual da Ordem, quando fazia a chamada nominal das turmas presentes aos almoços, encerrando a reunião com os presentes entoando a última estrofe da Canção da Artilharia, momento de grande vibração.

No 10 de junho - Dia da Artilharia, desfilava a frente do Grupamento dos Velhos Artilheiros, sempre com o mesmo garbo do antigo Cadete do Realengo. Há 3 meses lá esteve presente, no 31°. GAC.

A comemoração do Dia de Santa Bárbara em 04/dez no Forte Copacabana era outro ponto alto da Ordem, quando os Velhos Artilheiros se reuniam em torno do seu Decano Marechal Levy, e do Gen Montagna.

Nestas ocasiões, um Light Gun posicionado no Campo de Marte executava uma salva de artilharia, trazendo a todos as lembranças de tempos saudosos, emocionando os Velhos Artilheiros de Mallet. Peça, FOGO !!! BRASIL !!!, os ares estremecendo, línguas de fogo se projetando do tubo.

Aniversário do 31 GAC, Gen a Frente.

Aos 93 anos partiu, adentrando o Portal do Paraíso. Foi uma sentida perda para a Família a quem tão carinhosamente se dedicava, seus inúmeros irmãos de armas, amigos e admiradores, a quem lega o exemplo e inestimável lição de vida.

Texto: Israel Blaj
Ex-aluno do CPOR/RJTurma Mal. RONDON, Art/1965(*) iblaj@hotmail.comThis e-mail address is being protected from spam bots, you need JavaScript enabled to view it


Fonte: www.sangueverdeoliva.com.br


Obs.: Para ver as fotos, acesse http://www.averdadesufocada.com/index.php?option=com_content&task=view&id=615&Itemid=34 (F.M.).



Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui