Usina de Letras
Usina de Letras
60 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59664 )

Cartas ( 21255)

Contos (13325)

Cordel (10319)

Crônicas (22226)

Discursos (3169)

Ensaios - (9535)

Erótico (13486)

Frases (47209)

Humor (19420)

Infantil (4622)

Infanto Juvenil (3938)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138770)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2432)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5656)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Roteiro_de_Filme_ou_Novela-->O BEIJO ROUBADO 4 -- 14/02/2002 - 16:06 (ADÃO JORGE DOS SANTOS) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
58-Como assim? Gritou o Juiz,vai dizer que existe
uma outra versão para este inusitado caso?
59- Olha senhor Juiz,eu apenas vou contar o que
vi,o senhor me perguntou,não foi?
60-Foi. Pode continuar então o seu relato, não
sabe o senhor o quanto aguardamos a solução
desde caso, e talvez, possa nos dar uma luz.
61- Luz.???????/
62- É uma metáfora.Quero dizer que o que nos
contar vai elucidar, revelar ,a solução do caso
do beijo roubado.
63-Ha sim! Luz,metáfora,igual solução, captei
vossa mensagem.
64-Que bom que o senhor "captou" a mensagem.
Parece que enfim vamos solucionar este mal..quero
dizer ,bendito caso.Por favor, continue!
65- Como não tinha mais o que fafzer ali, já que
o meu encontro havia furado, resolvi permanecer
mais um tempo e sai andando pela praça.Perto da
Estátua do Gen, Bento Gonçalves, vi uma bela
figura de mulher sentada em um dos bancos.Ela
me chamou a atenção por sua beleza e por estar
sozinha...........
66- Por favor Senhor Cardozo, poderia afirmar se
nesta sala esta a pessoa que viu na praça?
67- Sim! Esta ali. É ela mesma, tenho certeza que
era ela.
68 - Como o Senhor pode ter certeza, protestou
a Advogada. Olhe bem,não quero que incorra em
falso testemunho, o Senhor poderia ter se
equivocado, era fim de tarde,o sol no horizonte e,
dependendo da posição, a minha cliente poderia
estar com a luz às costas, ou lhe queimando o
rosto, se, no primeiro caso, ela seria apenas
uma silueta de mulher, no outro ,haveria tanta
luminosidade, que seria impossível indentificar,e
........
69- E mais nada, exclama o Juiz, devo lhe
informar, caso tenha esquecido,que isto não é um
Juri,é apenas um acariação,não tenho a intenção de
dar vazão a este caso. Quero resolve-lo aqui,entre
estas quatro paredes, longe do público e ,
principalmente, da Imprensa,portanto, cara
Advogada, não force a barra, faça perguntas
objetivas, onde a resposta seja de sim ou não,fui
claro??????///
70- Claríssimo.Mais claro do que isto, dúvido que
possa existir em algum lugar. Mas vamos ao que
interessa:perguntas curtas e objetivas. Responda
então com um sim ou não, se o Sr viu esta mulher
que esta na sua frente?
71- Sim! É ela mesma. Não há dúvidas.
72 -Até que em fim, um passo dado em direção à
verdade,exclamou o Juiz,vamos esperar com
expectativa seu relato do que viu naquela praça e
o que fazia a mulher que teve um beijo roubado.
73- Noto um certo tom de descaso na sua voz, seria
por acaso um engano meu,ou o Senhor não esta dando
a devida atenção ao caso?
74-Por favor cara Advogada, estou sendo tolerante
com este seu caso,não vou querer entrar para a
história como Juiz que julgou um caso desdes,não
mesmo! Por favor senhor Cardozo, continue.
75-Andei mais um pouco e permaneci observando
aquela mulher sozinha, queria ver quem estaraia
esperando ou se fiacaria ali por muito tempo
desacompanhada.
76- Quer dizer então,falou a Advogada, que uma
mulher não pode ficar sozinha em uma praça,
que tem de estar a espera de alguém? Era só o que
faltava!
77- Por favor, quer deixar a testemunha concluir o
relato, Doutora,assim vamos passar o dia
inteiro aqui, e não é esta minha intenção.
78- Meritíssimo! Isto é machismo. O senhor não
pode permitir este tipo de comentário jogoso,tipico
dos homens, esta deixando a desejar.
79- JUIZ -quer que eu faça o quê? Não posso ficar
imaginado o que as pessoas vão disser, por acaso
sou algum mágico,não ,não sou não, sou um
Magistrado, um ser humano,normal e racional.Se
não tem mais nada a disser, gostaria de continuar
ouvindo a testemunha.
80-Esta bem, disse contrariada a Advogada,podemos
continuar, vou tentar não mais interrompe-lo.
81- Maas continuando, vi a moça e rresolvi ficar
lhe observando.
82- Com que intenção, inqueriu o Juiz.
83-Eu queria ver qual o homem que ela iria
encontrar.
84- ADVOGADA- Protesto! O Sr por acaso já
imaginou que ela poderia não estar a espera de
ninguém? Ela poderia apenas ficar ali sozinha,há
algum problrma nisto?
Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui