Usina de Letras
Usina de Letras
50 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62137 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10447)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10331)

Erótico (13566)

Frases (50547)

Humor (20019)

Infantil (5415)

Infanto Juvenil (4748)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140778)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6172)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->Cuba e a MPB -- 03/03/2008 - 16:08 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Cuba e a MPB

João Ricardo Moderno (*)

A ditadura totalitária de Cuba e a Música Popular Brasileira (MPB) têm uma longa história de amor e traição. Amor declarado do genial Chico Buarque de Holanda e uma centena de músicos. Traição porque jamais nenhum deles foi morar em Cuba, mas sim em Roma, Paris, Nova Iorque, Londres e demais cidades onde as liberdades de criação, expressão e ir-e-vir estão garantidas pelo Estado de Direito Democrático. Todos esses artistas teriam sido assassinados logo na primeira semana da Revolución. Talvez fuzilados pelo próprio Fidel ou Che Guevara.

As contradições entre o discurso pró-ditadura sanguinária e a prática são gritantes. A extinção dos direitos humanos não incomoda os músicos brasileiros. Estes nunca apoiaram os artistas perseguidos, presos, torturados e fuzilados por delito de opinião. Solidariedade, fraternidade, liberdade e todas as palavras mágicas da esquerda não valem para os cubanos. São para vender música. Todos milionários. Desconheço obra social.

Os músicos cubanos do grupo Los Galanes não receberam nenhuma solidariedade. Pediram asilo político sob o silêncio da esquerda brasileira. Somente o deputado federal Raul Jungmann (PPS) honrou o Brasil. Vieram tocar acompanhados por um funcionário do governo cubano. Algum músico brasileiro já foi patrulhado no exterior e vigiado para voltar? Existe condição mais degradante para um artista, um torturado moral, afora a tortura física e o assassinato? Esse terrorismo cubano é o que nos espera com a Revolução Bolivariana de Fidel Castro, Hugo Chávez, Lula, Evo Morales, Rafael Correa e Mahmud Ahmadinejad, presidente do Irã, que entra com o terrorismo do Hezbollah, já em expansão na América Latina.


(*) Presidente da Academia Brasileira de Filosofia.


Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui