Usina de Letras
Usina de Letras
235 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62152 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10448)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10339)

Erótico (13567)

Frases (50554)

Humor (20023)

Infantil (5418)

Infanto Juvenil (4750)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140785)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6176)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->A longa agonia do povo do Tibete -- 02/04/2008 - 16:25 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
A longa agonia do povo do Tibete

Félix Maier

O décimo Panchen Lama, nascido na China e rival do Dalai Lama, apoiou a instalação do regime comunista na China, em 1949, e a ocupação do Tibete, a partir de 21 outubro de 1950, no desenrolar da Guerra da Coréia.

Após a rebelião tibetana de 1959, esmagada pela China, o Dalai Lama refugiou-se na índia. Em 1970, a China anexou "definitivamente" o Tibete, que passou a ter status de região autónoma.

Segundo o escritor soviético Alexander Soljenitsyn, "a ocupação chinesa do Tibete é obra do mais brutal e desumano de todos os regimes comunistas que já existiram no mundo". Dos seis mil mosteiros antes existentes no Tibete, os comunistas deixaram apenas oito em pé. Morreram cerca de 1.200.000 tibetanos, assasinados, torturados, ou queimados vivos em campos de concentração, além de milhares de mulheres obrigadas a abortar e esterilizadas à força.

O texto acima foi extraído de "Arquivos I - uma história da intolerància", verbete "Tibete", de minha autoria, já disponível em Usina de Letras (Cfr. http://www.usinadeletras.com.br/exibelotexto.php?cod=934&cat=Artigos&vinda=S).

Infelizmente, tanto o PCdoB, quanto o governo Lula, estão a favor dos facínoras chineses, não da sofrida população tibetana, provando que vivemos, literalmente, em uma República Socialista dos Bandidos.

Pobre Brasil! Pobre América Latrina!

Um país que não apóia bandidos não deveria permitir seus cidadãos de participar das Olimpíadas de Pequim. Quem participar do evento também deve ser considerado como um legítimo bandido, por apoiar indiretamente o genocídio imposto ao povo do Tibete - a começar pelos cidadãos dos EUA, cujo governo prega a democracia no Iraque e aceita o genocídio chinês no Tibete, ou seja, um embuste total, em que o dinheiro do comércio bilateral fala mais alto do que a ética.

China: tire suas patas do Tibete!


Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui