Usina de Letras
Usina de Letras
49 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60358 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22277)

Discursos (3193)

Ensaios - (9714)

Erótico (13520)

Frases (48249)

Humor (19549)

Infantil (4827)

Infanto Juvenil (4176)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139354)

Redação (3117)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5812)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->TRAÇOS DO AMOR APAGADO -- 12/07/2001 - 04:16 (Adriano Gama) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
TRAÇOS DO AMOR APAGADO





O meu de mim nunca se aparta.;

No tempo, a hora nunca atrasou-se.;

Chegara muito atrasado – adiantou-se.;

A minha pouca palavra não basta.



Revelo o retrato que não se retrata.;

Aquela fotografia nua, não revelou-se.;

A semelhança crua, não igualou-se.;

Quisera enquanto o desejo não se reparta.



Tudo de mim esquece de ser,

Sentir conhecer: do medo em aromas,

Com flores famintas estampadas sem fazer.



Meus conhecimentos tornam-se idiomas

Sem vocabulário – a voz fez-se desaparecer.;

O meu de mim não tem sintomas.





© GAMA Adriano – Ilhéus, 2001

Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui