Usina de Letras
Usina de Letras
48 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62126 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10447)

Cronicas (22528)

Discursos (3238)

Ensaios - (10326)

Erótico (13566)

Frases (50535)

Humor (20019)

Infantil (5413)

Infanto Juvenil (4748)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140775)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6172)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->No limite -- 15/05/2008 - 17:49 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
COLUNA ISTO POSTO - Paulo Martins - GAZETA DO PARANÁ

NO LIMITE


Objetividade é uma exigência técnica que a ética jornalística exige. Sei disso. Tanto sei que até hoje procurei manter como invólucro de meu trabalho essa determinante. Ocorre que um profissional desse ramo não é asséptico, é um ser humano e, como tal tem em seu estado de espírito um limite. Acho que cheguei a esse limite.

Antes de escrever este artigo aqui presente coloquei em outro - que não será publicado por ter sido gerado pela raiva - toda minha revolta provocada pelo que anda ocorrendo no Brasil, de parte de gente e organismos que não mais permitem a uma pessoa normal isolar-se do que se conhece por nojo, asco, náuseas, revolta, tudo associado a uma considerável dose de raiva.

Está difícil conduzir pela ética jornalística tanta falsidade, tanta mentira, tanta sordidez.

Está difícil continuar tendo que "engolir" essas Dilmas, esses Lulas, essas Ongs de toda espécie de corrosão e falsidade, esses MSTs da vida, esse PT e essa pegajosa e desenfreada corrupção e até essa canalhice (desculpem, uma expressão do outro artigo, pelo menos, terá que ser usada) que estão esculpindo na nossa Amazónia, em torno da chamada reserva Raposa/Serra do Sol. Estão a expulsar proprietários brasileiros por lá em nome de índios que se associaram a gàngsteres internacionais para atropelar nosso património.

Afora isso, e no resto do país, é roubo de todos os lados, exigência de comissões em quase todos os níveis da vida pública, invasões transformando bandidos em vítimas e vítimas em bandidos, torpe expediente assumido até mesmo por quem teria por obrigação cumprir um mandato eletivo de forma respeitável, todavia, cultiva, sim, as mais abomináveis atitudes de proteção a bandoleiros, alimentando-os, sustentando-os com dinheiro do povo que trabalha em razão de não ter moral para determinar: "Vá trabalhar, vagabundo"...já que, além de segundas intenções, falta competência para gerar empregos para que essa gente venha para as cidades para nelas se empregar e produzir.

É um enxame de cretinice...Confesso que está difícil manter a exigência da "objetividade", tendo em vista que até ela foi estuprada por "essa raça" de mal intencionados que quer no Brasil construir um outro muro de Berlim.

Está difícil, amigo leitor que me honra ao pousar os olhos sobre essa modesta coluna, está difícil e, sinto que qualquer dia serei banido do meio jornalístico a bordo de um colapso cardíaco ou de um derrame, sei lá. Afinal, sou humano e tenho "sangue brasileiro" nas veias, ao contrário dessa raça de pigmeus morais cujos integrantes estão aos poucos fazendo do nosso país uma pocilga.

Rasguei o outro artigo...Imagine o que "despejei" ali. Mas não foi outra coisa se não a expressão da verdade mais verdadeira do que essas verdades aqui expostas.

GRIFE

A frase da semana:

"O pior atentado que se pode cometer contra Lula, além de alvejá-lo com um mortífero dicionário, é atirar-lhe uma Carteira de Trabalho."

(Esperidião Amin)

KETCHUP

A Justiça gaúcha deferiu mandado de busca e apreensão de armas de fogo, munições e objetos que possam ter sido furtados por integrantes do MST acampados na Fazenda São Paulo, em Suspiro, zona rural de São Gabriel. O juiz José Pedro Eckert determinou à Brigada Militar o cumprimento da medida. Não está confirmada a notícia de que a governadora de lá telefonou para o governador daqui solicitando instruções de como fazer para desrespeitar a justiça.

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui