Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
58 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59136 )

Cartas ( 21236)

Contos (13105)

Cordel (10292)

Crônicas (22196)

Discursos (3164)

Ensaios - (9439)

Erótico (13481)

Frases (46521)

Humor (19282)

Infantil (4461)

Infanto Juvenil (3729)

Letras de Música (5479)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138240)

Redação (3054)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5525)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->13.04.2020 - Diário da Pandemia -- 14/04/2020 - 14:29 (TARCISO COELHO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.

Diário da Pandemia

 

 

A administração participativa sempre mostrou que quando os funcionários têm oportunidade de opinar através de novas ideias ou sugestões para melhorias de produtos, serviços ou processos, ficam mais comprometidos com os resultados.

 

Sem qualquer pretensão de ser futurista, fiz uma previsão em versos de como seria o Banco do Brasil em 2026, a partir de 2001, portanto 25 anos depois de meus despretensiosos e simples versos:

 

 

O Banco do Brasil em 2026

 

O Banco vivia cheio

Da clientela abarrotado

Mas com o mundo mudou

Em sintonia com o mercado

E hoje é mais agradável

Do que fora no passado

 

As agências são virtuais

O dinheiro também o é

Nestes dias atuais

Pra Maria ou pra José

O Banco parece ser

Um lugar de muita fé

 

Não é uma igreja

Nem qualquer religião

É apenas um lugar

Em que o povo tem atenção

Nem que seja virtual

Telepática ou mão a mão

 

A moeda de mais valor

Não é dólar nem real

É um abraço especial

Que as pessoas se dão

Encostando peito a peito

E coração a coração

 

-x-x-x-x-x-x-

Previsão de como seria o Banco do Brasil em 2026 (Curso ACS Amana Key, Recife (PE), 2001).

-x-x-x-x-x-x-

 

Desde aquele dia passei a ser um ferrenho adepto das novas tecnologias, na esperança de que os serviços bancários fossem cada vez mais automatizados e de acesso mais fácil à grande parte da população não bancarizada. Hoje, diante da Pandemia, vivemos a possibilidade de todas as pessoas virem a ser correntistas bancários. Lamentavelmente, levados pela busca dos R$ 600,00 de ajuda emergencial durante a aflição, diferentemente da previsão otimista que fiz.

 

Sei que depois da Pandemia “Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia”, Lulu Santos, mas tenho esperança de que possamos voltar aos apertos de mãos e aos abraços em que as pulsações dos corações possam ser sentidas pelos que se abraçam.  

 

Que Deus nos proteja a todos.

 

 

O Diário de hoje dedico a todos os Correntistas de Bancos.

 

 

Diário da Pandemia

 

 

O Diário da Pandemia

Que inventei de escrever

Jamais teve a intenção

Que não só o meu querer

De o dia a dia registrar

Pra no futuro lembrar

O que estamos a viver

 

Mas é preciso dizer

Aqui não vou divulgar

Notícias de tristeza

Já que quero me alegrar

E se esse meu escrever

Nem pouco alegrar você

Mal também não lhe fará.

 

Caros Amigos,

 

A partir de 22.03.2020, passei a publicar versos meus em outras situações, retornando ao assunto em pauta apenas eventualmente.

 

Abraços a todos.

 

Tarciso Coelho, Crato (CE), 13.04.2020.

 

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 6Exibido 55 vezesFale com o autor