Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
175 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59109 )

Cartas ( 21236)

Contos (13108)

Cordel (10292)

Crônicas (22195)

Discursos (3164)

Ensaios - (9435)

Erótico (13481)

Frases (46496)

Humor (19274)

Infantil (4456)

Infanto Juvenil (3718)

Letras de Música (5478)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138219)

Redação (3051)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5519)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->16.04.2020 - Diário da Pandemia -- 16/04/2020 - 09:09 (TARCISO COELHO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.

Diário da Pandemia

 

 

Chega de Ódio!!!

 

 

Divulgado na Internet com atribuição de autoria ao Filósofo Mário Sérgio Cortella, em seguida considerado #Boato. Mas é importante para refletirmos.

               

 

“Aquele que tiver a real solução para esse problema que atire a 1ª pedra!!!

Atire no Prefeito que fechou a cidade e mandou todos pra casa.

Atire no Presidente que pede pra abrir a cidade e a volta ao trabalho.

Atire nos médicos que pedem o isolamento social para evitar o colapso no sistema de saúde.

Atire nos economistas que pedem para voltar a rotina prevendo um colapso financeiro...

O NEGÓCIO É ATIRAR PEDRAS!

Se voltar tudo a funcionar vai morrer quantas pessoas?

Se ficar em isolamento social vai morrer quantas empresas?

Vou responder:

Ninguém sabe!!!

Quando um problema não tem solução, elegemos um culpado, um inimigo, um vilão...

Não! A culpa não é do Prefeito!

Não! A culpa não é do Governador!

Não! A culpa não é do Presidente!

Nem dos médicos, nem dos economistas e nem do Ministro da Saúde.

Eles estão tão perdidos quantos todos nós.

Tão perdidos quanto Donald Trump e todos os líderes mundiais.

Fomos pegos de surpresa sem manual de procedimentos. Cada um ACHA uma coisa, mas NINGUÉM tem certeza.

Então quem sabe não é a hora de parar de perder tempo atirando pedras e dando palpites, e começar a orar mais, amar mais, chorar mais, valorizar mais os AMIGOS e a FAMÍLIA???

Chega de ódio!!!

Talvez seja essa a solução!!!”

 

Recebi o texto acima por encaminhamento de meu Querido Irmão Júlio Cezar Coelho Bezerra, a quem respondo com carinho:

 

 

É verdade, Meu Irmão Cezar.

 

Pensar assim é uma "quase" privacidade dos filósofos. Vão sempre buscar a essência das coisas e quase sempre acertam.

Como disse um dia o Doutor Enéas (aquele mesmo do jargão: “Meu nome é Enéas!”): "Eu nunca acho. Eu sei ou não sei". Ao ouvi-lo, brinquei comigo mesmo: eu também nunca achei, tudo que tenho foi comprado.

Deus tem me isentado do sentimento de ódio.

Durante as campanhas políticas sempre tive meu posicionamento cidadão e nunca me importou se de direta, esquerda ou volver, pois sei que qualquer um pode estar certo ou errado. Apurado os votos, torço por quem venceu e respeito vencidos e vencedores, pois isso é o jogo democrático.

De que adiantaria destilar ódios àqueles que não pensaram como eu? Meu veneno iria atingi-los? Fico em cima do muro? Talvez. Este é o melhor lugar para se ver com isenção os dois lados da coisa.

E sobre o ódio, já disse um filósofo: "é um veneno que se toma, na esperança que outros morram”.

 

 

Que Deus nos proteja a todos.

 

 

Diário da Pandemia

 

 

O Diário da Pandemia

Que inventei de escrever

Jamais teve a intenção

Que não só o meu querer

De o dia a dia registrar

Pra no futuro lembrar

O que estamos a viver

 

 

Mas é preciso dizer

Aqui não vou divulgar

Notícias de tristeza

Já que quero me alegrar

E se esse meu escrever

Nem pouco alegrar você

Mal também não lhe fará.

 

 

Caros Amigos,

 

 

A partir de 22.03.2020, passei a publicar versos meus em outras situações, retornando ao assunto em pauta apenas eventualmente.

 

 

Abraços a todos.

 

 

Tarciso Coelho, Crato (CE), 16.04.2020.

 

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 6Exibido 56 vezesFale com o autor