Usina de Letras
Usina de Letras
44 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62137 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10447)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10331)

Erótico (13566)

Frases (50547)

Humor (20019)

Infantil (5415)

Infanto Juvenil (4748)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140778)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6172)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->Até tu, Brutus? -- 04/12/2008 - 23:07 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
COLUNA ISTO POSTO - P.MARTINS

ATÉ TU, BRUTUS ?

É uma lástima ter que reagir contra uma publicação e contra um colega, porém, o faço aqui não como colega, mas como leitor da revista Veja e mesmo sabendo que não produzirá nenhum outro resultado essa modesta reação desta também modesta coluna. É que na primeira passada de olhos, de forma superficial, até mesmo indiquei a matéria "O Rosto Clandestino da Abin" aos telespectadores. Depois, ao absorvê-la pela leitura total, certamente a exemplo de outros milhares de leitores, lastimei a forma "direcionada" que foi dada ao tema, numa clara e insofismável tendência de tentar livrar do abominável escàndalo palaciano as figuras tanto de Lula como de seu "imediato" Gilberto Carvalho. A reportagem procura incriminar - em certos trechos de forma até ridícula - um tenente da Policia Militar de São Paulo, além de Paulo Lacerda, diretor afastado da Abin e até o General Jorge Felix, Ministro do Gabinete de Segurança Institucional. Tenta o "certamente foca" da Veja ou o copy-desk, ou o capeta infiltrado na redação, induzir o leitor a acreditar que no gabinete de Lula "ninguém sabia de nada", quando "em suas mal traçadas linhas" afirma que: "Mentem para o Presidente que mente para o público", como que justificando as mentiras do presidente, já que as recebe como mentiras, além de outros trechos que não passam de sustentação pueril. A Veja deixa de observar que a ação criminosa está diretamente vinculada ao Gabinete de Lula e, principalmente, deixa de colocar sob os mesmos holofotes o escàndalo americano - por ser semelhante - e que levou Richard Nixon a renúncia. A diferença é que a marginalidade domiciliada ali, no gabinete do presidente brasileiro, não apenas abriu os tentáculos do polvo despudorado em direção aos que estão sendo citados, mas também sobre até mesmo o presidente da Corte Suprema do País. E Gilberto Carvalho não sabia de nada ? E Lula não sabia de nada? Há uma diferença em comparação com o escàndalo americano, sim, é que no caso Watergate "os delinquentes" entraram de corpo e alma na sede dos adversários e no caso dos grampos no Brasil estão entrando na vida de todo mundo, até de ministros do Supremo "de ouvido e alma". Fica uma séria indagação: Será que naquele empréstimo de mais de quatro bilhões do BNDS não apenas "aquela" rede de televisão se habilitou, mas também outros segmentos da imprensa brasileira? Uma lástima. Publicação séria até então, com longa história de feitos e fatos junto à opinião pública em razão de notáveis procedimentos, de uma hora para outra deixar-se envolver por suspeitas que jamais deveriam ser permitidas lhe fazerem sombra. E eu que já dispensei a IstoÉ de meus hábitos por razões obvias, assim como a Época...Ufa... estou vislumbrando um futuro breve sem opção jornalística semanal.


GRIFE

As paredes têm ouvidos. As da Presidência da República mais ainda.


Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui