Usina de Letras
Usina de Letras
44 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62137 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10447)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10331)

Erótico (13566)

Frases (50547)

Humor (20019)

Infantil (5415)

Infanto Juvenil (4748)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140778)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6172)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->Beba água com alumínio: tim, tim! -- 18/01/2009 - 16:19 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Beba água com alumínio: tim, tim!!...

16 de janeiro de 2009

Gente, até novembro de 2009 vamos beber água temperada com alumínio, por força de um TAC. É assim que o Ministério Público costuma resolver tais situações, diante de condutas criminosas.

Ana Echevenguá*

No início de 2007, um condomínio de Florianópolis denunciou excesso de alumínio na água fornecida pela CASAN. A empresa construtora do prédio descobriu que a tubulação de cobre do edifício estava com problemas de corrosões. 05 exames laboratoriais, feitos ainda em 2007, confirmaram alumínio em quantidade 05 vezes maior que a permitida pela ANVISA - Agência Nacional de Vigilància Sanitária (0,2 mg por litro)1.

Vejam bem: início de 2007.

Na época, o Ministério Público Estadual instaurou inquérito civil para apurar as causas da contaminação. No vai-e-vem burocrático, somente em setembro de 2008, a Vigilància Sanitária do Estado confirmou alumínio na água da Florianópolis: dos 25 exames laboratoriais feitos na água, 21 atestaram isso.

Em dezembro de 2008, mais um laudo mostrou que a nossa água ainda tem alumínio: mais de 05 vezes superior ao permitido, que é de 0,20 mg/l.

A versão da CASAN

Em sua defesa, a CASAN disse que a sua água está dentro da lei: "nós fazemos acompanhamento constante da água servida"1. E apresentou um laudo dos testes que - prestem atenção - não analisou a quantidade de alumínio na água.

Depois, o cerco foi fechando, ela não póde mais mentir e admitiu que as células e filtros da estação de captação de Pilões, em Santo Amaro da Imperatriz, estavam com problemas. Pediu prazo para consertar os equipamentos. E foi bem clara: enquanto não houver recuperação dessas células e filtros, o problema do alumínio na água vai continuar.

A água continua com alumínio


Leia mais em http://www.ecoeacao.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=9587&Itemid=39


Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui