Usina de Letras
Usina de Letras
37 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62134 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10447)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10329)

Erótico (13566)

Frases (50542)

Humor (20019)

Infantil (5414)

Infanto Juvenil (4748)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140776)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6172)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->Nós estamos fodidos -- 14/05/2009 - 11:50 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
LIXA NOS OUTROS É REFRESCO

Pablo Emmanuel (*)

Quando o Brasil está marchando para uma dívida interna de mais de um trilhão e meio;

Quando bolsas do programa Universidade para Todos (PROUNI) estão a privilegiar famílias cuja renda anual chega a 200 mil reais;

Quando o Programa Bolsa-Família vê mais de 350 milhões de reais que não conseguiram atingir seu objetivo;

Quem é que está se lixando para isto?

Um carroceiro, quando pega um entulho qualquer e despeja na frente da casa dos outros, ele está pouco se lixando também.

Quando um sujeito classe-média e de cérebro igualmente médio, no supermercado, enche o carrinho de compras com mais de 40 volumes e entra na fila dos caixas que só atendem aos que portam até 20 volumes, também pouco se lixa para quem tem apenas três volumes na mão para passar.

Quando um indivíduo qualquer entra num caixa eletrónico sem camisa, na frente de todo mundo, ele está pouco se lixando para os outros.

Quando o meu vizinho passa o dia com o aparelho de som ligado num volume insuportável, negando a existência de várias famílias ao redor que não estão a fim de escutar suas imundícias e ouvir suas expressões de bêbado, ele mal se lixa para elas.

Parece ser bom mesmo não se lixar para ninguém, muito menos para a opinião pública.

Mas, o maior medo que eu tenho destas pessoas não é pelo fato de que não se lixam para ninguém.

Eu temo que elas espirrem perto de mim e me contaminem com a gripe suína.

É o que mais temo.

Quanto às feridas que vão ficar na minha pele por eu me lixar sozinho, depois elas saram. Minàncora com Sanativo é bom.

O problema é a vara de porcos que está solta e não se restringe ao chiqueiro a que pertencem.

Nós estamos fodidos.


(*) Pablo Emmanuel é professor no Distrito Federal



Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui