Usina de Letras
Usina de Letras
49 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62137 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10447)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10331)

Erótico (13566)

Frases (50547)

Humor (20019)

Infantil (5415)

Infanto Juvenil (4748)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140778)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6172)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->Kennedy, do além: Não repita meus erros! -- 01/07/2009 - 12:10 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
O Globo - 1/7/2009

Não repita meus erros. Rompa com os golpistas de Honduras.

Elio Gaspari

Se eles não devolverem a presidência a Manuel Zelaya, chame de volta nossos 550 militares que servem na base de Soto Cano, suspenda todos os programas de ajuda. Mostre a esse palhaço do Hugo Chávez que os Estados Unidos são os verdadeiros defensores da democracia na América Latina. Só depois de ter chegado aqui é que percebi que fui eu quem disparou o ciclo de golpes latinoamericanos dos anos 60 e 70.

Acho que foram uns vinte. Acabamos invadindo a República Dominicana e quase desembarcamos no Brasil.

Se você quiser saber o dia em que acendemos o pavio, confira: 30 de julho de 1962. Tinham acabado de instalar o sistema de gravação de minhas conversas no Salão Oval e tive uma reunião de meia hora com o Lincoln Gordon, que era embaixador no Rio.

Nela, combinamos que a carta do golpe militar entraria no baralho das nossas alternativas para o Brasil.

Eu acabara de amarelar numa crise com os militares peruanos. Duas semanas antes, eles haviam deposto o presidente Manuel Prado, um aristocrata admirável, e cancelado as eleições que escolheram seu sucessor. Minha reação foi imediata. Rompi relações com os generais, chamei o embaixador a Washington. Fiquei isolado. A Europa se fez de boba e a OEA rachou. Mandei sinais de paz aos generais e eles marcaram uma eleição para junho de 1963.

Acertei? Coisa nenhuma, cinco anos depois o novo presidente foi derrubado por um general esquerdista.

Tiraram-no do palácio vestindo pijama e mandaram-no para o exílio. Um dos argumentos a favor do reconhecimento da junta peruana foi o de que desencorajaríamos os militares brasileiros.

Eu achava que o golpe no Brasil poderia vir em três meses.

Numa época em que víamos no Fidel Castro El Gran Satan, incentivamos e toleramos esses generais. Os latinoamericanos que acreditaram no compromisso dos Estados Unidos com a democracia foram iludidos.

Faça o que eu não fiz. Mostre que só há um caminho para os golpistas de Honduras: reinstalar Zelaya no palácio.

Se você não fizer isso, prepare-se para lidar com o próximo golpe e o próximo general, cada um pior que o outro.

No dia 3 de outubro de 1963, exatamente em Honduras, um coronel (Oswaldo López Arellano, consumado ladravaz) derrubou o presidente Villeda Morales e eu resolvi tentar de novo.

Suspendi as relações diplomáticas e cortei a ajuda. O coronel nem se abalou.

Previu que em seis meses nós mudaríamos de ideia. Estava certo. Até hoje meu sucessor leva a má fama de ter reconhecido o governo do coronel.

É uma injustiça, pois eu tinha planejado fazer isso logo que retornasse da minha viagem a Dallas.

Toda vez que vejo um garoto com uma camiseta do Che Guevara, me dou conta de que o sonho democrático da América Latina foi jogado fora durante o meu governo. Veja o paradoxo: como eles acreditaram numa coisa que não era verdadeira, colocaram fé em algo verdadeiramente falso, o romantismo do Che. Por aqui, só quem o acompanha é o Mao Tse Tung, que, como ele, tem horror a banho. O Ho Chi Minh vira a cara quando o vê e o Stalin diz que ele devia ter feito cinema.

Despeço-me com uma indiscrição: minha mulher calça 40 e adora a Michelle porque ela também tem pés grandes (41).

Com a torcida e o respeito do John Kennedy

ELIO GASPARI é jornalista.


Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui