Usina de Letras
Usina de Letras
39 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62137 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10447)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10331)

Erótico (13566)

Frases (50547)

Humor (20019)

Infantil (5415)

Infanto Juvenil (4748)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140778)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6172)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->Confiança: Capital intangível e fundamental! -- 08/07/2009 - 12:24 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Ex-Blog do Cesar Maia

08 de julho de 2009

CONFIANÇA: CAPITAL INTANGíVEL E FUNDAMENTAL!

Trechos do artigo de Daniel Gustavo Montamat, doutor em economia, direito e sociologia, em La Nacion 01/07. Trata da crise argentina de longo prazo. Mas serve como um vetor preventivo para o Brasil, onde o presidente vai usando esse capital por conta de sua popularidade. Em que ponto vai ferir o capital-confiança?

1. Confiança não se reduz a fórmulas matemáticas. A perda de confiança tem efeitos sistêmicos, debilita as instituições, afeta a política, a economia e carcome o tecido social. Não é fácil restaurar, por se haver destruído, um ativo intangível como a confiança. A recuperação económica em si, termina ocorrendo. Mas a que prazo e que custo? O mais complicado é recriar confiança, e isso não se soluciona com nenhum diferencial de taxas de risco. Como sociedade, devemos ter consciência de que há anos temos consumido confiança sem repó-la. Esta descapitalização intangível tem consequências nefastas e é responsável por nosso declínio no contexto das nações. O verdadeiro significado de confiar, vai mais além do cálculo racional.

2. Confiar, nos recordam os autores de "Animal Spirits" (Princeton University Press), os economistas George A. Akerlof (outro prêmio Nobel) e Robert J. Shiller, é tomar decisões descartando ou dando por descontada certa informação. Onde prevalece esta confiança sistêmica, as pessoas investem, compram e participam sem ler a bula. Onde reina a suspeita, as pessoas não participam, se retiram, desconfiam, e não creem, ainda que leiam a bula. Akerlof e Shiller recordam o efeito multiplicador do gasto (Keynes) e usam o conceito de "efeito multiplicador da confiança" da sociedade. A confiança sustenta, retroalimenta as transações em sucessivas rodadas e multiplica os negócios aumentando o bem estar. A desconfiança, pelo contrário, opera como um multiplicador negativo; amplifica seus efeitos destrutivos.

3. Quando uma sociedade investe em confiança, consolida suas instituições, coesiona sua gente e promove o desenvolvimento económico e social. Quando uma sociedade destrói este capital invisível, declina e se degrada em todos os seus elementos.

* * *

NOVO ENDEREÇO NO TWITTER!

Atendendo a pedidos, o Twitter-ExBlog passa a ter um endereço mais curto http://twitter.com/cesarmaia


Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui