Usina de Letras
Usina de Letras
41 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62137 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10447)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10331)

Erótico (13566)

Frases (50547)

Humor (20019)

Infantil (5415)

Infanto Juvenil (4748)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140778)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6172)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->Uma reflexão sueca que serve ao Brasil -- 14/07/2009 - 10:52 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Ex-Blog do Cesar Maia

14 de julho de 2009

UMA REFLEXÃO SUECA QUE SERVE AO BRASIL!

Trechos do artigo de Víctor Lapuente Giné, professor de Ciência Política no Quality of Government Institute da Universidade de Gotemburgo (Suécia). (El País, 07/07)

1. O paradoxo é passar por uma crise económica gerada pela direita por excessos de mercado, mas os eleitores europeus estão castigando os partidos de esquerda. Por quê? Como adverte Paul Pierson, -nas sociedades pós-industriais de crescimento económico sustentado, mas modesto,e de carga tributária elevada, vivemos apertados em uma pinça. Por um lado o gasto social, que não pode aumentar neste contexto de austeridade, mas por outro lado, tampouco podem ser cortados devido a sua popularidade.

2. Como resultado, terão vantagem eleitoral os partidos que saibam tirar o máximo proveito dos recursos existentes. Em outras palavras: a batalha política sai do terreno do que deve fazer o governo, para o terreno de como deve o governo realizar estas políticas. E todos sabem que há muita margem de manobra em qualquer função de governo para isso. Os partidos de centro-direita entenderam que não podem pedir aos cidadãos exaustos de impostos, que paguem mais. Esta limitação paradoxalmente dá uma vantagem a esses partidos que se concentraram em uma batalha política tradicionalmente desdenhada, mas que a cada dia conta mais: como melhorar as políticas públicas existentes, com os mesmos recursos.

3. A esquerda se encontra ancorada no quixotesco trabalho de desenhar uma nova ideologia que outorgue um papel mais determinante às instituições públicas, o que fica muito longe das preocupações cotidianas dos eleitores centradas em melhores escolas, hospitais, menos burocracia... Obama nos EUA e David Cameron no Reino Unido - políticos de signos diferentes apontam na direção do como melhor fazer.


Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui