Usina de Letras
Usina de Letras
64 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60374 )

Cartas ( 21289)

Contos (13387)

Cordel (10358)

Cronicas (22278)

Discursos (3194)

Ensaios - (9719)

Erótico (13520)

Frases (48266)

Humor (19559)

Infantil (4832)

Infanto Juvenil (4183)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1345)

Poesias (139383)

Redação (3120)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2438)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5813)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
cronicas-->O GRANDE PALCO -- 10/11/2009 - 19:44 (Alberto Batista) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
O GRANDE PALCO

Apresenta-se em um palco requer um desprendimento físico e mental, os atores geralmente são inseguros por si só, realmente quando termina a sua apresentação é que ele ou ela relaxa paulatinamente. O medo acompanha sempre o artista, o palco é o seu grande temor, quem pensa que é o publico? Que ele põe medo no ator? Estão redondamente enganados, mas sim, o palco... O palco Aquele friozinho na barriga que da vontade de mijar, fazer numero dois, enfim... Uma vontade louca de fazer outra coisa ao invés de entra no palco.
O palco quando é pequeno, ele se torna caloroso e familiar, o medo é apenas um detalhe passageiro, mas, contudo, ele existe. Com ascensão do espetáculo mundo afora, outrora se torna numa peça com qualidade e respeito, aí! Meu filho segura a peteca que vem coisa, mas profunda, ou seja, um ligeiro aumento do palco em sua vida. O parentesco da platéia que procura valorizava aquele (a) artista, vem em massa para ver o grande espetáculo e suas perspectiva de fazê-lo chorar, rir, ter raiva... Enfim algum sentimento que o iluda temporariamente ou ver-se naquela peça momentaneamente.
Agora inicia o processo de aumento de publico, isso remete em nossos artistas de plantão. Aquela responsabilidade que era apenas uma apresentação para um publico familiar, agora é para um grupo mediano de vizinhos e amigos. Com o somatório da ascensão e boa divulgação, o espetáculo tem que continuar vivo, virá a principal atração da cidade, ou seja, imperdível, incrível, maravilhoso. O publico merece mais, muito mais, o calor aumenta para nossos artistas que queria apenas se mostra para um pequeno publico familiar, não! O medo faz do homem menor, pensou a companhia teatral, vamos enfrentar essa coisa... Tipo subir no altar no dia do seu casamento e dizer sim! Sim meus caros amigos, sei que não é tão fácil dizer sim, pois bem, aceito... Topo... Porque não minha esposa agora é o teatro, minha cama é o palco, vamos fazer amor e trepar bem gostoso.
Por causa desse amor inexplicável, incondicional a entrega aos personagens fica cada vez intensa, sendo desprovida da moral que arrola nossa sociedade de tão hipócrita. Nossos artistas estão a mil por hora nesse momento de pré-estréia. Eles estão para serem a nova promessa nacional, se tudo der certo, por isso é que quebram as pernas, mandam a merda para dar sorte na sua apresentação, tirando de vez o mal agouro de uma estréia bem sucedida.


Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui