Usina de Letras
Usina de Letras
33 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 61986 )

Cartas ( 21333)

Contos (13252)

Cordel (10446)

Cronicas (22533)

Discursos (3236)

Ensaios - (10271)

Erótico (13561)

Frases (50407)

Humor (20004)

Infantil (5396)

Infanto Juvenil (4728)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1375)

Poesias (140727)

Redação (3291)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1957)

Textos Religiosos/Sermões (6147)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Contos-->O cãobertor -- 08/05/2023 - 12:19 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

 

O cãobertor

 

Félix Maier

 

Era uma vez um país chamado Ucrânia, onde as pessoas viviam em paz e harmonia. Crianças brincavam nas ruas, estudavam em escolas, sonhavam com um futuro melhor. Mas um dia, tudo mudou. A guerra chegou, sem pedir licença, sem respeitar vidas inocentes.

Os russos, liderados pelo presidente Vladimir Putin, invadiram o país, destruindo tudo o que encontravam pela frente. Até escolas e hospitais foram bombardeados, deixando as crianças sem aula e sem atendimento médico. Milhões de ucranianos fugiram, desesperados, em busca de um lugar seguro para sobreviver.

Em uma tarde fria de inverno, um menino chamado Yuri estava em casa com sua família. Eles ouviam os sons dos bombardeios ao longe, mas não imaginavam que a guerra chegaria tão perto.

De repente, uma explosão ensurdecedora sacudiu a casa de Yuri, e tudo desabou. Quando ele acordou, estava soterrado sob destroços e neve.

Yuri tentou se mover, mas não conseguia. Ele estava sozinho e assustado, sem saber o que fazer.

Foi então que ele ouviu um latido abafado. Era seu cão, Rex, que também estava sob os escombros, mas ainda vivo. Com muito esforço, Rex conseguiu se libertar e começou a cavar ao redor do corpo de Yuri. Ele lambeu o rosto do menino, tentando animá-lo.

Yuri, ainda tonto, se agarrou ao pelo do cão para se manter aquecido. O tempo passou, e a neve não parava de cair.

Naquela noite, Yuri adormeceu com o cão deitado em cima dele, protegendo-o do frio intenso.

Quando ele acordou na manhã seguinte, o cão já estava morto. Yuri sabia que Rex tinha dado sua vida para salvá-lo, e sentiu uma tristeza profunda. Rex foi seu cobertor salvador. O cãobertor.

Com lágrimas nos olhos, Yuri enterrou Rex perto de uma árvore no quintal, e colocou uma cruz feita de gravetos e algumas pedras em cima da sepultura. Ele prometeu a si mesmo nunca esquecer a coragem e o amor do seu cão salvador.

Desde então, Yuri vivia sozinho na sua cidade destruída pela guerra, pois os pais e irmãos tinham morrido nos escombros da casa, mas ele sempre se lembrava do sacrifício de Rex. Quando ele olhava para a cruz no quintal, sentia uma sensação de paz, como se Rex ainda estivesse ali, protegendo-o de algum modo.

E Yuri prometeu que nunca esqueceria a bondade e a coragem do seu melhor amigo, que lhe ensinou que, mesmo na pior das situações, ainda há amor e esperança.

Moral da estória: o cachorro é o único animal que consegue amar mais os seres humanos do que a si mesmo.

 

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui