Usina de Letras
Usina de Letras
40 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62134 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10447)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10329)

Erótico (13566)

Frases (50541)

Humor (20019)

Infantil (5414)

Infanto Juvenil (4748)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140776)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6172)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->Os inimigos estão aqui! -- 04/10/2010 - 11:59 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
OS INIMIGOS ESTÃO AQUI!

Aileda de Mattos Oliveira (*)

Aqueles que não podem ser por lhes faltarem saber têm prazer em achincalhar quem é. Para o solerte e debochado presidente, que só está nesta condição por cochilo dos militares em épocas passadas e pela irresponsabilidade do povo brasileiro, o achincalhe é a arma predileta, por faltarem-lhe os meios intelectuais de expressar ideias que necessitem de um pouco mais de filigranas sintáticas. O simulacro de mulher e de candidata que avermelha a vida nacional, enquanto útil aos objetivos do insultuoso corruptor e aos seus fins demolidores dos alicerces do país, vai contaminando com o seu bafo de escárnio tudo o que foi construído pela democracia claudicante, mas ainda DEMOCRACIA.

Que desígnios estão destinados a este País para que tenha de se consumir numa sucessão de crises que não param de acontecer? Não é a crise, o auge, o clímax que leva à epifania, à inspiração divina, momento em que se abrem os portais da luz, clareando as mentes, dando-lhes as soluções para todos os problemas? Pelo menos era assim que os gregos explicavam a passagem de um estado de alto grau de desespero à tranquilidade total. Creio, no entanto, que ao Brasil não é dado o direito de buscar o seu caminho apenas com o trabalho diligente dos bons brasileiros. Surgem da lixeira política, a cada ciclo, os líderes popularescos para explorarem a massa espoliada por eles próprios em benefício de seus objetivos de eternização no poder.

Para atingirem esses objetivos, cada vez mais criam-se alçapões nos quais os chefes das legiões vão ficando aprisionados às ideias doutrinárias de civis que lhes ditarão o que não devem fazer. A cada modificação no organograma do MD, fica afetado o planejamento das ações estratégicas, que tardam, que não se materializam, diluindo-se na letra morta da retórica do Decreto. Só aceitam as constantes trocas de cadeira quem já está anestesiado por alguma mezinha da farmacopeia petista. Como a moral não é parte integrante do governo, o governo tenta fazer que aqueles que a tem, percam-na para tornarem-se seus iguais. É a simbiose da desfaçatez.

A quantidade de funcionários civis no MD dá a medida exata do interesse da transformação do Ministério num órgão de funcionários públicos, tendo em vista a sequência de subsistemas funcionais de duvidoso funcionamento, já que a tradicional escolha política do ocupante ao cargo, nunca recai em mentes brilhantes, mas na amizade do compadrio, o que torna motivo suficiente para negar-lhe a competência exigida para o trato sério do assunto DEFESA. Se no Brasil, DEFESA é uma preocupação nova, que civis agregam conhecimentos da matéria, para discutir a Soberania Nacional?

Chega-se a uma terrível conclusão: os maiores inimigos do Brasil não estão na sua circunvizinhança ou do outro lado do Atlàntico; estão aqui mesmo, dentro do território brasileiro, tentando impor um regime de retrocesso, apoiado na esclerosada e oxidada revolução cubana. Os inimigos do Brasil são os seus próprios governantes, que detestam a terra onde nasceram, mas se utilizam dela para usufruírem dos benefícios que a fazenda pública lhes propicia. Com governantes como estes, por que temer inimigos do outro lado da estrada, se já temos experiência suficiente com os salteadores à porta de casa?

(*) Prof.ª Aileda de Mattos Oliveira

(Membro da Academia Brasileira de Defesa)


Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui