Usina de Letras
Usina de Letras
47 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62134 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10447)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10329)

Erótico (13566)

Frases (50542)

Humor (20019)

Infantil (5414)

Infanto Juvenil (4748)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140776)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6172)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->Que espera o país da Comissão da Verdade? -- 29/05/2012 - 10:02 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

28/05 - Que espera o país da Comissão da Verdade?

Gen Ex Armando L. M. de Paiva Chaves
 
Desde que foram nomeados e pomposamente investidos os sete integrantes da Comissão da Verdade, a matéria vem sendo abordada com frequência pela imprensa e por redes sociais. Em maioria, os conteúdos discutem a conveniência ou não de sua instalação e a expectativa dos resultados que
alcançará. 
 

Há os que consideram justa a expectativa de elucidar o desaparecimento de vítimas e maus tratos infligidos a presos. Outros veem como injusta a imputação de responsabilidade a agentes do Estado que cumpriam ordens, sem outras provas além de testemunhos questionáveis dos próprios acusadores.

Há, porém, uma imensa maioria que não fala, mas se informa e reflete. Pensa na população solidária de um país pacífico, que não esteve envolvida nos fatos que se pretende desenterrar.  Teme por confrontos que possam abalar a tranquilidade nacional. E não entende por que reviver um passado doloroso e correr o risco de, no presente, repetir injustiças similares. 
 
Irremediavelmente, a Comissão está instalada e terá de apresentar resultados. Que sejam justos. Que não exponham à execração pública, pelo simples fato de terem seus nomes citados, pessoas que não tenham culpa provada.  Que sejam irrefutáveis as provas de culpabilidade. E que não haja parcialidade. Excessos condenáveis contra os direitos humanos, cometidos por terroristas, criminalmente imputáveis, devem ser investigados e acusados, tanto quanto os praticados por agentes do Estado.
 
Muito mais graves, por suas consequências na preservação de nossa segurança, soberania e na manutenção da unidade nacional, será o atentado contra a integridade de nossas Forças Armadas. Respeitadas e admiradas, com índices de aprovação que, há anos, se mantêm dentre os mais altos em todas as instituições, já começam a sofrer efeitos de campanhas injuriosas. Tomando o todo pelas partes, maus brasileiros, generalizando, incriminam todos os militares. 
 
Que esperam eles da Comissão da Verdade? A desmoralização da farda? Um novo caminho – gramsciano – para submetê-la e mais uma vez tentar subverter nossa democracia, depois dos insucessos pela via da luta armada, do terrorismo, do massacre de inocentes, do sequestro de diplomatas e do assassinato de parceiros?
 
Desistam, para o bem do povo brasileiro. O Grande Mudo não dorme.
 
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui