Usina de Letras
Usina de Letras
40 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62134 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10447)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10329)

Erótico (13566)

Frases (50542)

Humor (20019)

Infantil (5414)

Infanto Juvenil (4748)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140776)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6172)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->O cinismo, a hipocrisia e a praxis -- 08/06/2012 - 09:10 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

Lula: "... uma revolução, como a cubana, que não é cubana mas é de todos nós!"

 
O CINISMO, A HIPOCRISIA E A PRAXIS
 
Rivadávia Rosa
 
O comunismo não foi somente um acidente histórico que interrompeu momentaneamente a lei geral de evolução da sociedade, mas também foi o responsável pela maior tragédia provocada pela ação (des) humana no Planeta.
 
A perversão do entendimento instrumentalizada pelo gramscismo (Antonio Gramsci, teórico e militante comunista italiano) – induz os pseudos revolucionários (a única revolução – é a capitalista) – contra toda a evidência a se considerarem os representantes do altruísmo, do progresso, da justiça ‘social’, da igualdade, defensores dos pobres, da honestidade, da ‘democracia, da ética, da transparência’ – ou seja, o supra sumo do bem; enquanto que os que se lhes opõem – são a encarnação das classes dominantes, conservadores, oligarquia, da iniqüidade, da desonestidade, do egoísmo, do ‘direitismo’, ‘neoliberalismo’ e outras denominação previamente satanizadas – em síntese – o mal.
 
A estratégia também percebida nos regimes nazi-fascistas e populistas – é criar um inimigo – interno/externo e anterior atribuindo-lhe a culpa de todos os males – e assim projetando-se no que ocorreu antes, depredar sem limites. Está no manual:
 
“Fica pois clarissimamente demonstrado:
a) que a partir de agora todos os males devem ser atribuídos exclusivamente à atual ordem social, que já não se adapta mais à situação;
b) que já existem os meios de eliminar completamente esses males, mediante a instauração de uma nova ordem social.

A democracia seria inteiramente inútil ao proletariado se não fosse imediatamente empregada como meio para obter toda uma série de medidas que ataquem diretamente a propriedade privada e assegurem a existência do proletariado. As principais dessas medidas, que já resultam como conseqüências necessárias da atual situação, são:
 
1) Limitação da propriedade privada mediante impostos progressivos, fortes impostos sobre as heranças, supressão dos direitos hereditários em linha colateral (irmãos, sobrinhos, etc), empréstimos obrigatórios, etc.
 
2) Expropriação gradual dos proprietários fundiários, fabricantes, proprietários de ferrovias e armadores navais, em parte mediante a concorrência das indústrias do Estado, em parte diretamente, mediante indenização em hipotecas. ....” ENGELS, Friedrich - in Princípios do comunismo.
 
A práxis, ou melhor a retórica discursiva decorre do DNA. Veja como eles agem.
 
Antes das condições objetivas (domínio total do poder):
 
"O poder não me interessa. Depois da vitória, quero regressar à minha cidade e retomar minha profissão de advogado” (Fidel Castro, em entrevista ao jornalista Herbert Matthews, do NYT, 1957).
 
“Jamais poderemos nos tornar ditadores. (...) Eu sou um homem que sabe quando é preciso ir embora.” (Fidel Castro, em 8/1/1959, no 1º discurso após sua entrada triunfal em Havana – in A Ilha do doutor Castro, pg. 21).
 
"Son calumnias contra la revolución decir que somos comunistas, de que estamos infiltrados de comunistas". Fidel Castro – declara à imprensa internacional em 13/01/1959.
 
"El problema terrible de nuestra época es que el mundo debe elegir entre el capitalismo y comunismo. Mientras el primero sacrifica al hombre, el Estado comunista, por su concepción totalitaria, pisotea los derechos del hombre.” Fidel Castro (1959)
 
Adquiridas as ‘condições objetivas’:
 
“Puedo decir con plena satisfacción que soy marxista leninista y lo seré hasta el último día de mi vida". Fidel Castro, em 01/12/1961.
 
O díscípulo:
 
"Yo no soy comunista". "Si yo fuese comunista lo habría dicho ya". Palabras en el Aló Presidente del 8 de agosto de 2003, del teniente-coronel-presidente Hugo Rafael Frías Chávez
 
"... entregaré mi vida en la construcción del socialismo venezolano... Patria, socialismo o muerte". En la tercera posesión en 2007 (Chávez Frías já em seu terceiro-mandato)
 
O ex-presidente Da Silva (que ainda se julga “dono do poder”) – diz ser ‘Torneiro-Mecânico’, justamente o que ele nunca foi (“Na primeira vez que me perguntaram se eu era comunista, respondi: 'Sou torneiro mecânico'”, em entrevista para o livro Lula, o Filho do Brasil.) – mas é afinado/devotado de Fidel Castro e com ‘relações carnais’ com Hugo Frías Chávez e com o Foro de São Paulo, além de explícita intimidade com o regime comunista da Coréia do Norte e outras ditaduras sanguinárias de gênero assemelhado.
 
Tarso Herz Genro, atual governador do Rio Grande do Sul – idem – mas assim falou como ventríloquo do ‘profeta’ Lênin (Wladmir Illich Ulianov - 1870-1924) no livro ‘apologia do leninismo’: "Finalmente, só o comunismo torna o Estado completamente desnecessário, pois não há ninguém para reprimir, 'ninguém' no sentido de uma classe, no sentido de uma luta sistemática contra uma parte determinada da população. Não somos utopistas e nem negamos de maneira nenhuma a possibilidade e a inevitabilidade dos excessos de determinadas pessoas, e igualmente a necessidade de reprimir tais excessos. Mas, em primeiro lugar, para isso não é necessário uma máquina especial, um aparelho especial de repressão, isto falo-á o próprio povo armado, com a mesma simplicidade , mesmo na sociedade atual, separa pessoas envolvidas numa briga ou não permite violência contra uma mulher" (Tarso Genro e Adelmo Genro Filho - in Lênin/Coração e Mente. Ed. Tchê, 1985. p. 93/4)
 
Diante do avanço estatal em parceria com o crime organizado - contra as liberdades individuais oculto sob certo eufemismo humanitário (vide a organização a (narco-terrorista-sequestradora – denominada Foro de São Paulo) é bom lembrar que a sensibilidade social e o desejo humanitário por si só não são suficientes para resolver os problemas da HUMANIDADE, posto que insolúveis em forma coletiva. Todos os “pais dos pobres/povos que o tentaram somente trouxeram a tragédia e a fome.
 
Nessa linha de (des) entendimento e como diz o neo-comunista Antonio Delfim Netto: “comunistas somos nós”.
 
O fato é que no novíssimo ‘reino da confusão semântica e da ética’ distinguir as coisas não é nada fácil, sobretudo para os incautos e os que acham inclusive que o Foro de São Paulo é ‘invenção’ (da “direita”) – é bom dar uma espiada no vídeo anexo que já circulou antes das "eleições".
 
Texto: Rivadávia Rosa, 02-06-2012
 
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui