Usina de Letras
Usina de Letras
64 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60285 )

Cartas ( 21285)

Contos (13379)

Cordel (10352)

Cronicas (22252)

Discursos (3187)

Ensaios - (9687)

Erótico (13520)

Frases (48080)

Humor (19493)

Infantil (4787)

Infanto Juvenil (4142)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1344)

Poesias (139180)

Redação (3100)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2436)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5773)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->Do que a terra mais garrida -- 22/10/2013 - 11:04 (Brazílio) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Antes que Fafá metesse os peitos na já tão bela letra de nosso Hino Nacional, a

gente já o ouvia com aquele estremecimento digno de um filho que não foge à luta,

e que, independentemente do lado que encontre face a um fuzil, ainda adora a Mãe

gentil.

E não é para menos, além do enérgico estribilho que faz dar a vontade de ter um

filho - que também não fuja à luta no heróico brado retumbante - cada passagem

da dita letra é vale por um título de composição digna da pena de um Bilac - ou

algum outro craque do versejar.

E aí foi a Fafá lá botar o coração, belém, belém, maior a felicidade da nação.

Apesar daqueles anos colloridos, tão doridos, mas já idos. E no olvido já caídos.

Mas traídos.
Comentarios
Perfil do AutorSeguidores: 26Exibido 95 vezesFale com o autor