Usina de Letras
Usina de Letras
47 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60285 )

Cartas ( 21285)

Contos (13379)

Cordel (10352)

Cronicas (22252)

Discursos (3187)

Ensaios - (9687)

Erótico (13520)

Frases (48080)

Humor (19493)

Infantil (4787)

Infanto Juvenil (4142)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1344)

Poesias (139180)

Redação (3100)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2436)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5773)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->O mergulhão -- 27/10/2013 - 05:30 (Brazílio) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Ele era um utensílio eletro-doméstico de grande utilidade, e parece ter saído de cena, sem ao menos ter deixado alguma explicação. Mas é assim, nesse mundo de galopantes transformações, sobretudo no mundo de hoje. Quem é que se contentaria hoje com uma máquina de escrever, por exemplo?

O mergulhão era simples, apesar de mergulhão ser a marca, que se apossara do nome

do produto. Afinal o produto era um ebulidor. Fato semelhante acontecera com a làmina de barbear, com o fermento em pó, sem que ninguém reclamasse, ou mesmo

notasse. E fica bem falar Gillette, Pó Royal, e o escambau.

O mergulhão era simples: um cabo de madeira, feito um puxador de porta, ou cabo redondo de faca, amparado numa estrutura de alumínio, por dentro da qual corria uma resistência, que esquentava rapidinho. Principalmente água pro café. E em razão dessa eficácia e rapidez eram recomendados muitos cuidados, para se evitarem acidentes.

Mas que dava uma vontade danada de abrir aqueles canudinhos de alumínio pra ver a resistência, isso dava. Funcionar só não bastava.
Comentarios
Perfil do AutorSeguidores: 26Exibido 73 vezesFale com o autor