Usina de Letras
Usina de Letras
42 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62137 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10447)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10331)

Erótico (13566)

Frases (50547)

Humor (20019)

Infantil (5415)

Infanto Juvenil (4748)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140778)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6172)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->Zumbi e o dia da consciência negra -- 22/11/2013 - 11:39 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Zumbi e o dia da consciência negra
 
Paracelso Sant'Anna - Jornalista
 
No dia 20 de novembro de 1695 Zumbi foi executado. Sua cabeça decapitada e salgada, seu pênis enfiado em sua própria boca e seus restos mortais foram expostos em praça pública para provar aos supersticiosos seguidores que não se tratava de um imortal como seu nome garantia ser.
 

 

 

 

Zumbi não era escravo, nasceu livre e foi educado por padres católicos. Aos 10 anos de idade dominava o português e o latim. Quando completou 15 anos saiu a procura de suas origens e descobriu Gunga-Zumba, seu tio, casou-se com Dandara e teve três filhos. Segundo alguns autores participou da conspiração e assassinato de seu próprio tio por envenenamento, pois não concordava com o tratado de paz, aceito por ele, proposto pelos portugueses, e assumiu o controle do Quilombo.
 

 

 

 

Segundo o historiador José Murilo de Carvalho, em "Cidadania no Brasil". Alterou a estrutura social e praticou a escravidão. Negros escravos que se negavam a fugir de seus senhores eram aprisionados e levados para o Quilombo para trabalho forçado até que sua adaptação fosse concluída.
 
Zumbi não lutou contra a escravidão e sim para manter uma estrutura de poder o qual ele era o chefe.

 

 

 

Gunga-Zumba, negro. Princesa Isabel, branca, estes sim são os que lutaram para a libertação dos escravos. Muitos brancos e negros foram sacrificados para acabar com este sistema injusto e cruel de dominação do homem pelo homem. Não cabe esta distinção equivocada sobre Zumbi. Nem tão pouco um feriado que faz aumentar a distância entre negros e brancos dentro da nossa cultura. A ciência já provou que não existe raça branca, negra, amarela, ou seja lá o que for. O que existe é a raça humana que precisa repensar seu comportamento entre seus semelhantes. Tratar todos de formas iguais, dando educação, saúde, moradia e esperança - independentemente da cor da sua pele.

 

 

 

 

Esta política segregacionista desenvolvida pelo Partido dos Trabalhadores haverá de fazer nascer entre nós, a intolerância. Os nossos cidadãos caucasianos ou afro-descendentes precisam é de escolas de boa qualidade para juntos alcançarem seus objetivos em igualdade de condições.

 

 

Leia o livro de Olavo de Carvalho

“O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota”

 

Leia os textos de Félix Maier acessando:

Mídia Sem Máscara - http://www.midiasemmascara.org/colunistas/10217-felix-maier.html

Piracema - Nadando contra a corrente (textos mais antigos) - http://felixmaier.blogspot.com/

Piracema II - Nadando contra a corrente (textos mais recentes) – http://felixmaier1950.blogspot.com/

  

Leia as últimas postagens de Félix Maier em Usina de Letras clicando em

http://www.usinadeletras.com.br/exibelotextoautor.php?user=FSFVIGHM

 

Para conhecer a história do terrorismo  no Brasil, acesse 

http://wikiterrorismobrasil.blogspot.com.br/

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui