Usina de Letras
Usina de Letras
43 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59656 )

Cartas ( 21253)

Contos (13324)

Cordel (10319)

Crônicas (22226)

Discursos (3169)

Ensaios - (9535)

Erótico (13486)

Frases (47208)

Humor (19423)

Infantil (4618)

Infanto Juvenil (3936)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138764)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2432)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5656)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Contos-->A Rosa e o Fogo -- 01/10/2001 - 00:39 (A. AAA) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
E ela caminhava com movimentos rápidos e flagelos, enquanto eu a olhava com os cantos dos olhos.
Seu andar nao era mais q um poema, e sim a poesia mais exótica e misteriosa em vida.
Sua pele, morena clara com os tons de rosa de sua roupa mais o brilho da luz sobre seu corpo, acentuava-lhe a mais intensa femilinidade.
Era exuberante seu corpo de moça quase mulher. Sua beleza corporal mais seus cabelos cacheados deixaria a qualquer um pasmado.
Foi assim que a encontrei naquele lugar. Já a conhecia a alguns dias, e este dia foi quando sua beleza mais havia me tocado. Chamei-a pelo nome:
-Ana!
-Oi...Tudo bem?! - disse ela sempre com seu radiante sorriso
-Bem...
Ela seguiu, e deixou o que carregava em algum lugar mais a frente, e voltando se a mim pouco depois, disse:
-Como é que tá Pedro?(este era meu nome)
Respondi:
-Vou bem...!!! Mas e você? Namorando muito?
-Nada, sabe como sao os homens de hoje em dia né?!
Ou sao ignorantes, ou ciumentos, ou imaturos.
Eu prestava a atençao em cada sílaba de cada palavra dita por ela. As vezes eu deslizava o olhar sobre seus seios rígidos e fartos, a emendar com sua barriguinha malhadinha, e finalmente olhar seu quadril e suas grossas coxas.
Meio que encantando com sua beleza, olhei em seus olhos e voltei a falar:
-Duvido que não tenha a ninguém!
Ela continuou:
-Tenho, só que nada que compense...só para passar o tempo mesmo. Queria algo mais sério, ou conhecer alguém que conheça, mais intimamente.
Com um sorriso nos lábios, misturando malícia, brincadeira e oportunidade, eu disse:
-Se quiseres me conhecer intimamente, aqui estou - sorri para ela em tom de brincadeira.
Ela imediatamente respondeu:
- Boa idéia, que tal tentarmos então?
Fiquei na hora estupefato, não imaginava que a brincadeira maliciosa poderia me levar de encontro com aquele corpo esculpido em mármore, momentos depois.
Peguei em suas mãos, levei-a a um canto, onde menos pessoas pudesse nos ver e a envolvendo em um abraço encostei a levemente na parede.
Olhei no fundo de seus olhos castanhos claros, e via um certo brilho, uma mistura de fascínio e impolgação.Meus olhos desceram mais, e la estava sua boca. Carnuda, lábios bem vistosos. Retornei meus olhos aos olhos dela e os vi fechando, em seguida, os meus se fecharam também, enquanto nossos lábios se encontravam, e por alguns meses depois continuaram a se encontrar...

Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui