Usina de Letras
Usina de Letras
206 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62152 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10448)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10339)

Erótico (13567)

Frases (50554)

Humor (20023)

Infantil (5418)

Infanto Juvenil (4750)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140785)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6176)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->Vamos sentir saudades! -- 16/09/2015 - 16:47 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

Vamos sentir saudades!

Julio Daio Borges

http://www.digestivocultural.com/

 

 

Não da Dilma. Nem do PT. Nem do Lula.

Mas do momento que estamos vivendo.

Não da crise econômica. Nem da política.

Mas do momento cívico.

Eu acompanho a internet desde 1995 e acho que poucas vezes ela foi tão útil ao Brasil.

Quando a gente vê as pessoas se manifestando contra a CPMF, eu penso que isso nunca houve.

Não podemos perder isso, portanto.

Não falo só da indignação, dos palavrões, que até fazem parte (sem ofensas, por favor - e sem calúnia ou difamação)...

Mas falo da crítica. Da criatividade. Da capacidade, que só a internet tem, de contrapor o discurso oficial.

Seja resgatando declarações antigas do governo. Seja apontando contradições. Seja expondo os governantes ao ridículo.

A internet é a verdadeira oposição. E eu espero que a internet não perca isso. Esse protagonismo.

Nos anos 60, o pessoal do Pasquim dizia que "imprensa é oposição" e que "o resto é armazém de secos & molhados".

Mas imprensa não é mais isso. O mesmo Pasquim, quando Lula se elegeu, perdeu a razão de ser. (O próprio Ziraldo confessou isso numa Flip.)

A internet é, hoje, o quarto poder. E, não mais, a imprensa.

Ou não só a imprensa. Eu sei que a imprensa alimenta esse caldeirão que é a internet.

Apesar de todo o governismo de alguns órgãos de imprensa, eu reconheço o protagonismo de certos jornalistas e de certos veículos.

Só que a internet *potencializa*. A tal da "inteligência coletiva" realiza proezas que nenhum órgão de imprensa, sozinho, seria capaz de fazer.

O Mino Carta, que hoje está do lado negro da força, tinha como mandamentos (na sua conduta como jornalista):

Fidelidade canina aos fatos. Espírito crítico. E fiscalização do poder.

São belos princípios - que ele, hoje, não aplica... Mas que a internet aplica!

Não é sonho, nem utopia, porque disso o Brasil está cheio - mas eu espero, sinceramente, que a internet continue:

Sendo fiel aos fatos. Cultivando o espírito crítico. E, sobretudo, fiscalizando o poder.

Qualquer poder.

Para ir além
Compartilhar

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui