Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
47 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59051 )

Cartas ( 21235)

Contos (13082)

Cordel (10287)

Crônicas (22190)

Discursos (3163)

Ensaios - (9407)

Erótico (13483)

Frases (46409)

Humor (19253)

Infantil (4424)

Infanto Juvenil (3679)

Letras de Música (5476)

Peça de Teatro (1336)

Poesias (138158)

Redação (3049)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5502)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Vacas (relaxamento)* -- 27/10/2020 - 00:07 (Benedito Pereira da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.

Vacas (relaxamento)*

Voz humana relaxa vacas

"Estudo desenvolvido por pesquisadores austríacos mostra que a voz humana pode ajudar as vacas a relaxarem. Nosso trabalho sugere que falar ao vivo é mais relaxante para nossos animais do que gravar uma voz humana. As interações podem ser menos positivas quando se tornam artificiais por meio da padronização." 

*Annika  Lange, autora da tese, publicada na revista Frontiers in Psycology (CB, 17/10/2020, Saúde & Ciência, p. 12). 

Carinho** 

[Lembro-me, neste episódio, do que me contava a mamãe: Ao anoitecer, as vacas da fazenda do vovô (não havia tantas), todas com nomes carinhosos e elevados (Amazona, Belinha, Branquinha, Dengosa, Esbelta, Formosa, Jandaia, Maiada, Pretinha,  Princesa, Rainha e outras) vinham à porta da casa para ouvi-lo e comer algo: sempre um pouco de milho. Com cada qual,  ele pronunciava o seu nome e dizia coisas agradáveis. Parece que elas entendiam porque gostava desse procedimento do meu vovô. 

Isso faz mais de 100 anos... um salto na existência...

Outro dia, ou melhor, outra noite, semana passada, grupo de músicos profissionais apresentou-se em frente do meu bloco. Músicas suaves e lindas! Minhas gatas (Tigresa, 5, e Cristal, 3) deitaram-se na varanda e ficaram ouvindo. Eram 20 horas. Surpresa: ao encerrar-se o espetáculo (muito bom e gratuito!), elas dormiam serenamente; precisei acordá-las para levar para a cama.

Essa ocorrência me levou a recordar da história do tocador de vilolino, contada por Harry Lorayne no livro "Como desenvolver o superpoder da memória" (ed. Bestseller, são Paulo, 1972, p. 163), inserta por mim, neste site, em Artigos, com o título "Violino", em 20/09/2020.

** Brasília, DF, 26/10/2020.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 24Exibido 60 vezesFale com o autor