Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
36 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59033 )

Cartas ( 21233)

Contos (13075)

Cordel (10287)

Crônicas (22188)

Discursos (3163)

Ensaios - (9400)

Erótico (13482)

Frases (46376)

Humor (19246)

Infantil (4422)

Infanto Juvenil (3669)

Letras de Música (5476)

Peça de Teatro (1335)

Poesias (138134)

Redação (3048)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2425)

Textos Jurídicos (1943)

Textos Religiosos/Sermões (5490)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->2022 - O que fazer... -- 13/02/2021 - 19:42 (Jairo de A. Costa Jr.) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.

2.022 – O que fazer...

O que temos para hoje, dia de chuva, sem carnaval e lockdown à vontade, vinte e dois graus e muita umidade, bão pra dormir, não? Mas acordei tarde e estou sem sono; vou olhar o Facebook, como alguns de vocês também estão fazendo e entre notícias e aniversários aparecem algumas curiosidades, como: “Você sabe qual é a maior palavra da língua portuguesa? Pois é pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiótico! Indivíduo que possui doença pulmonar causada pela inspiração de cinzas vulcânicas.”.

E segue: “Não reclame do seu professor de português. Por acazo voçê já reparou na fauta que ele faz?”. “Quando o amor pedir um pingo da sua atenção, por favor, chova!” Esta de Bráulio Bessa. Da Márcia, esta frase: “Podem tapar a minha boca, mas meu coração clamará por liberdade”.

Você sabe o que significa acordar? Vamos começar separando as sílabas: a-cor-dar. Viu e significa dar a cor, colorir, colocar o coração em tudo o que faz. Dê a você a chance de a-cor-dar todos os dias, principalmente, nos dias cinzentos.

Entre acabaxi, saldadinho, tefelone e cholocate, qual deles você leu errado? Vejam as frases mais bipolares do mundo: *Minha nossa! *Frio dos infernos. *Fica, vai. *Bem mal. *Amanhã no jornal Hoje. *Muito pouco. Aproveitando para informar que não é call, é ligação; não é job, é trabalho; não é deadline, é prazo; não é budget, é orçamento; não é  meeting, é reunião; não é briefing, é roteiro e não é mindset, é mentalidade.

“Pega pra mim? O quê? Aquele treco de coisar do lado daquele negócio.” Não é assim que de vez em quando falamos. Ô coiso, chama aí a coisa. Peguei os dois coisando. Coisinha à toa. Chegou e descoiseou tudo. Coisa ruim de boa. Coisa doutro mundo. Ó, aquela coisinha tá chegando, guarde as coisas. Meu pai dizia: coisinha mais arcaide de ruim...

E acabei de ver palavra-valise, que é uma palavra formada pela união de partes de duas outras existentes na língua. Geralmente se usa o início de uma palavra e o final da outra, como exemplos: português + espanhol = portunhol; show + comício =  showmício; aborrecer + adolescente =  aborrescente; beber + comemorar = bebemorar; chá + café = chafé; sapato + tênis = sapatênis; telefone + móvel = telemóvel; namorado + marido = namorido e mais algumas políticas, que vocês já viram: bolsodória, bolsopetismo e quem sabe o boulodória, o maiadória e por aí afora.

3574 M3N54G3M S3RV3 P4R4 PR0V4R C0M0 N0550 C3R3BR0 P0D3 F4Z3R C01545 M4R4V1LH0545! C01545 5URPR33ND3N735! N0 C0M3Ç0 F01 D1F1C1L M45 460R4, N3554 L1NH4, 53U C3R3BR0 J4 C0N536U3 L3R 4U70M471C4M3N73. P4R4B3N5! 4P3N45 4L6UM45 P355045 C0N536U3M L3R. C0MP4R71LH3 53 V0C3 C0N536U1U!

Quase todo dia eu vejo esta frase e hoje apareceu novamente, então segue pra vocês e me perdoem se já se cansaram de ver e de ler. Colocarei também o que surgiu ontem de montão e é sobre a data 12.02.2021, que, além de palíndromo, é também um ambigrama, dá para ler de cabeça pra baixo! Ano que vem aguardem 22.02.2022!

Registrando que Trump foi absolvido; pedido de impeachment de Donald Trump é rejeitado pelo Senado americano e, assim, ele não perde os direitos políticos, podendo se candidatar novamente. Acho que agora vou de vice, só ele me ligar.

Acabei de ler sobre o personagem “Cadeirudo”, obra e arte do próprio Miguel do Postal, onde ele conta da novela A Indomada e o cujo era uma mulher. Fala dos primeiros inventores da cadeira e hoje o Cadeirudo poderia ser reconhecido como cadeirinha. Na idade média somente os nobres tinham acesso a móveis sofisticados, como cadeiras e mesas e é para se ver, hoje em dia quem tem bumbum de ouro, usa cadeira giratória e o povão que se dane, tem mais é que pastar, mas se está bom para ambas as partes, toque o barco então.

Procurando o que fazer neste sábado, de treze de dois de vinte e um, encontrei uma crônica graças aos amigos da rede social...

Comentários

Tony frAlmeida  - 15/02/2021

Sônia de Paula!!!!

Silvia Bertagia  - 15/02/2021

Curti!!!

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 8Exibido 33 vezesFale com o autor