Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
34 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59033 )

Cartas ( 21233)

Contos (13075)

Cordel (10287)

Crônicas (22188)

Discursos (3163)

Ensaios - (9400)

Erótico (13482)

Frases (46376)

Humor (19246)

Infantil (4422)

Infanto Juvenil (3669)

Letras de Música (5476)

Peça de Teatro (1335)

Poesias (138134)

Redação (3048)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2425)

Textos Jurídicos (1943)

Textos Religiosos/Sermões (5490)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->5671 - Asset-selling -- 27/02/2021 - 22:14 (Jairo de A. Costa Jr.) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.

5.671 – Asset-selling

Recebi esta semana uma notícia, cujo interesse seria somente por eu já ter sido vizinho das duas empresas, quando eu estava estabelecido com a minha empresa em Piracicaba e como vocês já sabem eu encerrei as atividades em novembro de dezessete. Ambas são do ramo do transporte: a Transportadora JSL e a Rodomeu Transportes. A notícia é da compra da Rodomeu pela JSL, fato normal porque a JSL vem adquirindo empresas para crescer.

O que me chamou a atenção foi o comunicado que a dona da JSL fez para informar o mercado da nova compra. Gente, que barbaridade, numa lida rápida entendi a operação, porém “desentendi” algumas colocações e precisei ir ao Google buscar significados.

O interesse da JSL em comprar a Rodomeu foi a especialidade dela em cargas de alta complexidade e o seu “asset heavy”. E eu; que ajudava meu pai nas cargas de batata, adubo, uva, eucalipto, soja, farelo, calcário e outras coisitas, era carregar, viajar e descarregar, receber e pagar as contas, simples assim; fiquei querendo saber o que seria esse interesse.

Carga de alta complexidade foi fácil, já que o próprio comunicado se encarregou de explicar e trata-se de gases e químicos, máquinas e equipamentos, implementos e insumos agrícolas, o que achei até bem normal. E “asset heavy”?

Respondido: “Asset heavy” é um modelo de negócios com grande uso de ativos próprios, que oferecem maior controle, mas prendem o capital da companhia e são comprovadamente menos flexíveis quando o ambiente de atuação muda. Ah bão, entendi, pois a Rodomeu tem uma frota própria de cerca de 470 ativos e uma equipe de cerca de 250 colaboradores.

E continuando no comunicado você chega ao contraponto, que é o “asset light”, tipo de negócio da JSL, devido a sua rede de motoristas terceiros e agregados. Complementando que “Asset light” é um modelo de negócio em que uma companhia opta por ter a menor quantidade possível de bens ou ativos, ao mesmo tempo em que conta com todos os bens, ou ativos necessários para sua operação. Exemplos de “asset light”: Uber e Airbnb.

A JSL acredita como sinergia em acelerar a expansão da operação sem a necessidade de Capex incremental. E então... Bem, Capex é uma sigla que em inglês significa capital expenditure e que diz respeito às despesas, ou investimento em bens de capital. Entendi, porque a Rodomeu já tem tudo e, no momento, a JSL não precisa comprar nada.

Outra sinergia é a base de clientes complementar trazendo uma oportunidade de cross-selling, dado o portfólio da JSL. Novamente e então... O cross-selling, também chamado de venda cruzada, acontece quando você oferece um produto ou serviço complementar à oferta que o cliente adquiriu. Claro que a JSL pretende empurrar aos clientes atuais da Rodomeu toda a sua especialidade e não deixar escapar nada pra ninguém.

O contrato prevê a aquisição de 100% da Rodomeu, como Equity Value e outro então para nós. Pesquisando, tu tu tu... O equity value, que em português significa valor patrimonial, nada mais é do que os valores devidamente pertencentes aos acionistas de uma empresa, calculando o valor da empresa, somando-se todos os seus ativos e subtraindo os passivos da companhia em questão. O equity value e o valor de mercado são totalmente diferentes.

Quem não deve estar preocupado nadinha é o ex-dono da Rodomeu, que vai receber uma bolada das grandes, quase cem milhões, em dois anos. Fora que eu sei que ele já é riquinho da silva, cheio de propriedades. Acho que ele merece, pois trabalhou com a empresa por quase cinquenta anos, desde setenta e um. Pergunte se ele se preocupou com asset heavy, capex, cross-selling, equity value e asset light.

Preocupei eu, que enxerguei uma crônica e estou aqui, neste sábado de vinte e sete de dois de vinte e um, a fazê-la, indo e vindo pelas páginas do Google, que vocês poderão acessar para lerem mais sobre a transação. Como curiosidade, digo que a JSL foi fundada pelo senhor Júlio Simões (1956) e a Rodomeu pelo Seu Romeu (1971), uma em Mogi das Cruzes e outra em Piracicaba, agora juntas.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 8Exibido 24 vezesFale com o autor