Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
33 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59136 )

Cartas ( 21236)

Contos (13105)

Cordel (10292)

Crônicas (22196)

Discursos (3164)

Ensaios - (9439)

Erótico (13481)

Frases (46518)

Humor (19282)

Infantil (4461)

Infanto Juvenil (3729)

Letras de Música (5479)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138237)

Redação (3054)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5525)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->O CASO É SÉRIO... -- 01/05/2021 - 19:15 (GERMANO CORREIA DA SILVA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.

O CASO É SÉRIO...

Há mais de um ano que nosso povo sofre com a carência de recursos médicos e hospitalares quando de sua necessidade de combater eficazmente a crescente evolução dessa pandemia, no tocante à vontade de a ciência conseguir uma eventual diminuição do número de vidas ceifadas pela Covid-19, até então, sem muito êxito;

Há mais de um ano que nosso povo sofrido tem se valido da misericórdia divina para se manter de pé, sem poder trabalhar, por causa das constantes adoções de medidas de restrições impostas por nossos governantes em níveis municipal, estadual e federal, visando à diminuição do número de casos de contaminação pelo coronavírus;

Há mais de um ano que nosso povo ouve e assiste indefeso através da mídia escrita, televisa e virtual, notícias acerca dessa pandemia que não tem hora nem dia previstos para acabar e que o ideal seria que cada um protegesse a si mesmo, bem como as pessoas que estão ao seu redor, conhecendo os fatos e tomando as precauções apropriadas.

Tem sido propalado, diuturnamente, que é necessário que cada um de nós siga os conselhos das autoridades locais de saúde e, além disso, nos é recomendado para que seja evitado uma maior propagação desse vírus, que lavemos nossas mãos com frequência e que usemos sabão e água ou álcool em gel.

Durante todo esse tempo também nos foi dito que devemos manter uma distância segura de pessoas que estiverem tossindo ou espirrando e que usemos máscara quando não for possível manter o distanciamento físico, bem como nos recomendam que não toquemos nos olhos, no nariz ou na boca e cubramos o nariz e boca com o braço dobrado ou um lenço ao tossir ou expirar.

Outrossim, recomenda-se, por precaução, que qualquer pessoa que se sentir indisposta, fique em casa e, se tiver febre, tosse e dificuldade para respirar, procure atendimento médico. Da mesma forma é recomendado que se ligue com antecedência para o plano ou órgão de saúde e peça direcionamento à unidade mais adequada, uma vez que isso protege a própria pessoa e evita a propagação de vírus e outras infecções.

Além desses cuidados básicos recomendados pela Agência de vigilância sanitária e pelas autoridades locais de saúde, o povo precisa saber que a Covid-19 não é uma gripezinha que veio para assustar o cidadão mais pobre, ou aquele desassistido pela nossa saúde pública. Na verdade, o que se tem visto até agora é que esse vírus tem sido imparcial, nos momentos de sua propagação e consequente infecção, pois ele não tem escolhido sua vítima apenas e tão somente com base na sua condição socioeconômica; ele tem infectado a todos, indistintamente.

A maioria das pessoas tem procurado se comportar de maneira adequada no sentido de combater a contaminação desses vírus de forma indiscriminada, em que pese o fato de tempos atrás, uma pessoa muito importante pela condução do destino de nossa nação, ao ser questionada se não estava preocupada com a letalidade da Covid-19, uma vez que muitas pessoas estavam morrendo em tão pouco tempo e ela teria respondido de maneira simplista e descompromissada, com outra pergunta: e daí, o que posso fazer? Todos nós iremos morrer um dia – pilheriou.

Como se pode observar, essa pessoa não estava errada quando assim se reportou, porque isso é a pura verdade: todos nós iremos morrer um dia. Contudo, se pudermos evitar que morramos todos, à mingua, sem termos uma mínima chance de encontrarmos uma pequena luz no fim do túnel e que essa luz possa nos guiar no sentido de evitarmos o pior, seria bem melhor que cruzarmos os braços e aguardarmos, pacientemente, o momento da partida de cada um de nós chegar.

Assim, mais do que nunca, o povo precisa saber que o caso é mais sério do que se possa imaginar e que a Covid-19 não é uma gripezinha que veio para assustar o cidadão mais pobre, ou aquele desassistido pela nossa saúde pública; se nos descuidarmos, estaremos fadados a fazer valer aquela expressão simplista dita por aquela pessoa influente, politicamente falando, quando foi instada a fazer suas considerações a respeito da situação calamitosa a que todos nós estávamos e ainda estamos imersos, provocada que tem sido por essa pandemia que se instalou no nosso país e que está demorando muito para nos dar uma trégua...

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 17Exibido 32 vezesFale com o autor