Usina de Letras
Usina de Letras
72 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60283 )

Cartas ( 21285)

Contos (13379)

Cordel (10352)

Cronicas (22252)

Discursos (3187)

Ensaios - (9687)

Erótico (13520)

Frases (48078)

Humor (19493)

Infantil (4786)

Infanto Juvenil (4142)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1344)

Poesias (139180)

Redação (3100)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2436)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5773)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->DUAS IRMÃS E DOIS DESTINOS -- 19/04/2022 - 18:06 (Renato Souza Ferraz) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

SALOMONA E UBALDINA 

Renato Ferraz 

 

Salomona é irmã de Ubaldina. São moças simples que moram na roça. 

Elas pertencem a uma família que mora na zona rural da região do Cariri, no Ceará.

  A propriedade é um sítio de médio porte que produz frutas e hortaliças.

Tem um encarregado, José Onildo, que é o responsável pelos trabalhadores

e homem de confiança do pai das moças, o Sr. Givonaldo. 

As irmãs sonham em morar na capital, ficam vislumbradas quando assistem na TV

as notícias sobre a praia, a programação de cinema, de esportes etc. Ou seja, as opções de uma cidade grande! 

Ubaldina quer se casar de forma tradicional, com vestido de noiva e o padre benzendo as alianças.  

Deseja encontrar o moço ideal para o matrimônio, ter filhos e morar numa cidade maior.

Será a sua realização se isso um dia ocorrer. 

Já Salomona deseja primeiro ter liberdade para aproveitar a vida.

Ter um bom emprego para depois decidir o que escolher, se vai viver com alguém ou morar sozinha mesmo.

Quer desfrutar de boas amizades e ter a sua independência, numa cidade maior. 

Salomona é a irmã mais velha, tem 29 anos e é a responsável pela cozinha, na casa dos pais.

Ela gosta de cozinhar e todos elogiam o cheiro e o sabor da sua comida. 

Já Ubaldina é quem cuida da arrumação da casa. Ela é bem cuidadosa e tem mania de limpeza.

Não permite quando está limpando a casa que fiquem passando para lá e para cá.

A família é composta pelos pais, por elas duas e 3 irmãos, Urinaldo, Salomildo e Crizauro. 

Algumas vezes as duas irmãs, cansadas da rotina, tentaram revezar as tarefas,

mas perceberam que as afinidades que cada uma tem devem ser respeitadas.

Não deu certo. 

Há um vizinho, proprietário de um pequeno sítio, que simpatiza com Salomona

e sempre lhe oferece gentilezas e palavras dóceis, com o intuito de amaciar seu coração.

Ele é amigo da família, frequenta a casa e mantém uma boa relação com todos. 

A família suspeita que quem gostaria de ser pretendida por ele é Ubaldina,

que discretamente sempre o trata de uma forma mais carinhosa. 

Já Salomona o ouve respeitosamente, porém não leva a sério seus galanteios,

apenas é cortês e sorrir como forma de retribuir. 

As terras de Mironildo ficam na parte mais valorizada e de melhor produção;

ele é um homem decente, trabalhador e vivedor. 

Corre vaquejada e gosta de andar arrumado, vestido de cowboy. ​

Muitas moças dali disputam com o olhar quando o vem passar 

Mas ele só tem olhos para a sua Salomona, com quem sonha se casar e ter 6 filhos.

Nunca pensou em morar noutro lugar; diz que dali só sairá para o cemitério, um dia. 

Era um domingo, amanheceu e todos deram por falta de Salomona.

No dia seguinte ficaram sabendo que fugiu com José Onildo e tudo indicava que para a cidade de São Paulo, onde iriam tentar vida nova.

Só depois as conversas foram se esclarecendo melhor.

Eles sempre conversavam e cada um falava sobre realizar seus sonhos distante dali.

Onildo era apaixonado por Salomona e ela apesar de não corresponder à altura,

o admirava e gostava da sua forma de enfrentar a vida, da sua coragem de encarar os desafios.

E ele também queria sair dali para um voo mais alto numa cidade maior.

Fizeram um acordo, iriam morar juntos e tentarem a sorte, se tudo desse certo, ótimo.

Se não, cada um iria para seu lado viver como achasse melhor.

Mas essa foi a condição colocada por ela, que tinha em primeiro lugar o objetivo de ganhar a liberdade de sair de casa.

E se durante a convivência conseguisse gostar dele, tudo bem.

Ele aceitou porque lá no seu íntimo torcia para que uma vez distantes e convivendo,

ela poderia reconhecer o quanto ele gostava da mesma,

se acostumaria logo, teriam filhos e assim seriam felizes...  

Comentarios
Perfil do AutorSeguidores: 3Exibido 69 vezesFale com o autor