Usina de Letras
Usina de Letras
19 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62481 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10471)
Erótico (13578)
Frases (50868)
Humor (20083)
Infantil (5501)
Infanto Juvenil (4822)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140912)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6251)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Contos-->Eu e a Felicidade -- 01/12/2001 - 23:01 (Ana Karenina) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Sabe? Um dia resolvi encontrar a mim mesma, achando que assim encontraria a minha felicidade e fui buscar fora de mim tal sentimento. A primeira decisão é que tinha que ser amada, então teria que encontrar alguém prá me amar, mas isso não era tão fácil. Resolvi arriscar na net, procurando atrás dessa telinha a minha felicidade, de início foi um desastre, pois não sei bem porquê as pessoas fazem questão de se esconder e fazer de conta atrás dessa telinha, mesmo assim um dia meio que sem querer em um daqueles perfis da aol, encontrei um cara com um perfil perfeito, enviei uma mensagem para ele e a este ele respondeu, com poucas palavras, mas respondeu, tentei de novo e mais uma vez veio uma resposta rápida, mas curta, mas enfim direta . Resolvi enviar meu telefone, ele ligou marcamos numa festa de aniversário de minha mãe e começamos.
Daí em diante foram cinco meses maravilhosos, para mim (só posso afirmar por mim). Nesse meio tempo problemas apareceram. Ele teve um problema de saúde, se curou e eu nem por um momento queria sair de perto dele, prá mim era o que eu tinha de mais importante, mais precioso. Viajamos juntos, a primeira vez um final de semana maravilhoso em Aracajú depois uma semana perfeita em Recife e toda felicidade do mundo parecia me pertencer. Ele sempre muito gentil, falava coisas que pareciam poesias, fizemos planos e a maior felicidade do mundo veio quando ele de madrugada me disse que me amava, um pouco bêbado, mas confessou que me amava, depois durante a viagem a Recife ele repetiu que me queria e aquelas palavras tinham um significado muito grande prá mim, por ele eu estava disposta a deixar tudo, a me entregar a ele, a viver a vida dele, a tê-lo comigo 24hs, do meu dia, dividir todas as coisas, poder cuidar dele e deixar que ele cuidasse de mim, estava tudo perfeito, até o dia em que ele de repente num sábado a noite marcou um jantar para me dizer que não se sentia bem com o meu jeito de ser, odiava as vezes em que saia comigo e eu pagava uma conta, me achava autoritária e eu ali sentada sem nada compreender só ouvia e questionava o por quê dele não ter falado nada antes, já que isso o incomodava tanto, combinamos mudar a situação e fomos embora dispostos a mudar, eu em especial.
No outro dia eu ligo prá ele, ansiosa por ouvir sua voz e ele simplesmente me manda ler um e-mail. Li e lá estava escrito tudo que eu não queria ler, la estava o veredicto sobre a minha felicidade, ou o que eu achava que era. Ele estava terminando tudo de uma forma bem direta, simples e fria, engraçado que ainda me disse por telefone que eu gostaria do e-mail, daí em diante só tive ânimo para chorar a minha perda, a perda do dia de domingo. Não me contentando liguei prá ele na segunda prá que eu pudesse escutar aquilo da boca dele e ele simplesmente me disse que nunca me amou e que nunca falou que me amava. Me calei e me conformei, pois como o amo muito não posso forçá-lo a continuar ao meu lado, ja que não me amava e sendo assim não seria feliz. A noite ainda meio entorpecida ele me liga para dizer que voltou para a ex mulher, uma pirralha que na verdade nunca tinha saido da vida dele e isso estava claro nas roupas dela que permaneciam na mesma gaveta onde tinha deixado ao ter ido embora da vida dele pela primeira vez, depois de ter tirado toda sua paz, depois de ter rasgado alguns livros e quebrado algumas coisas no momento de raiva, segundo o que ele dizia dela um furacão em forma de gente e que ele tinha deixado porque não suportava mais. Por várias vezes ele me disse que se sentia feliz ao meu lado, pois eu trazia paz a ele, mas simplesmente preferiu voltar para o tormento e aí eu pergunto o que foi que eu não entendi nessa história? Onde foi que tudo que ele me disse deixou de ser verdade? Será que em algum momento ele foi verdadeiro? Onde se esconde a verdade?
Hoje não consigo enxergar a felicidade, me sinto sufocada, triste, e na mente só tenho a lembrança dele, dos nossos momentos mágicos, dos momentos em que sua risada ecoava no ar em sinal de alegria, talvez alegria por estar ao meu lado, ou alegria por alguma coisa que vivemos juntos. não consigo tirar da mente a sua euforia ao me contar sobre algo que ele tinha descoberto, ao me falar de obras de arte e música clássica. Não consegue sair de mim esse mundo que só ele foi capaz de me mostrar. A vontade que tenho é de sacudí-lo até que ele possa entender isso tudo, até ele poder entender que eu o amo, que eu preciso dele e que gostaria que ele deixasse tudo e voltasse prá mim, mas com certeza não adiantaria. Hoje continuo procurando minha felicidade, só que dentro de mim mesma, nas minhas orações, onde peço para que ele seja feliz, mesmo não estando ao meu lado e que Deus me dê forças para suportar tanta dor, tanta tristeza. Quero poder enxergar o que todo mundo já viu, que eu não passei de um brinquedo, que ele cansou de brincar e que continuo sendo uma idiota enquanto continuar amando tanto. Preciso viver, pois ele já está vivendo, preciso ser feliz, mas dessa vez de uma forma maior, sendo feliz primeiro comigo mesma, me amando e me querendo muito. Preciso viver.
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui