Usina de Letras
Usina de Letras
50 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62397 )

Cartas ( 21335)

Contos (13272)

Cordel (10452)

Cronicas (22546)

Discursos (3240)

Ensaios - (10444)

Erótico (13578)

Frases (50784)

Humor (20070)

Infantil (5485)

Infanto Juvenil (4808)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140867)

Redação (3319)

Roteiro de Filme ou Novela (1064)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1962)

Textos Religiosos/Sermões (6232)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->O sim da picada...? -- 16/12/2023 - 19:42 (Brazílio) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

 

 

 

 

22 DE NOVEMBRO DE 2022  ATUALIZADO EM 22 DE NOVEMBRO DE 2022

 10 MINUTOS PARA LER 

Picadas de Insetos: 6 Tipos, Sintomas e 5 Formas de Prevenir 

WhatsAppTelegramFacebook

Quando as crianças estão brincando ao ar livre, nossa intenção é colocá-las em interação com a natureza, certo? 

Mas, de vez em quando, a natureza resolve “interagir demais” com os pequenos e acontecem os famosos episódios de alergia causada por picadas de insetos.

Para muitas crianças, uma simples picada de formiga ou abelha pode ser dolorida, mas é algo inofensivo. 

Porém, elas são um perigo mais intenso para os alérgicos, que podem ter crises que desencadeiam desconfortos como falta de ar ou dores intensas na região afetada.

Para proteger os pequenos, a melhor coisa a se fazer é um teste de alergias, assim você terá certeza quais alimentos ou insetos provocam reações.

Contudo, além de saber quais são as reações alérgicas dos seus filhos, é importante conhecer os tipos de picada de insetos, as regiões que são mais afetadas e quais são os possíveis sintomas de uma reação alérgica.

Vamos explicar todos esses temas com mais detalhes a partir de agora. Continue lendo e saiba o que fazer quando seu filho sofre uma picada de inseto!

Você vai descobrir neste artigo:

6 tipos de picadas de insetos

Um dos conhecimentos mais importantes para evitar problemas com picadas de inseto é conhecer os animais responsáveis pelas lesões e como identificar o tipo de picada pela sua aparência. 

Vamos trazer um pequeno resumo dessas informações a partir de agora, acompanhe!

1. Abelhas

As abelhas são seres pacíficos e geralmente atacam quando são ameaçadas ou quando pessoas se aproximam demais de seus ninhos. O veneno não é potente e costuma causar apenas inchaço, vermelhidão no local, ardor e coceira.

É fácil identificar a picada de uma abelha, já que elas deixam o ferrão preso no local atacado.

2. Vespas e Marimbondos 

Vespas e marimbondos pertencem à mesma família das abelhas e também são animais territorialistas, que costumam atacar em enxame quando são perturbados perto de seus ninhos. 


O veneno deles é um pouco mais intenso e gera uma picada bem mais dolorida que a das abelhas, mas que tem aspecto bem semelhante (com inchaço, vermelhidão, coceira e ardor). 

A principal diferença é que esses animais não deixam o ferrão no local. 

3. Pernilongos e borrachudos

Picadas de pernilongos não geram dores, tanto que seus ataques costumam ser percebidos após a reação do nosso corpo, que é a coceira. As lesões geralmente deixam a pele inchada e vermelha. 

As picadas de borrachudo também podem passar despercebidas, porém, a reação de nosso corpo é um pouco mais desconfortável. 

A coceira é mais intensa que a do pernilongo e a região afetada incha mais e fica com um ponto bem avermelhado, que pode expelir sangue se apertado. 

4. Mutucas

As mutucas também são insetos hematófagos (que se alimentam de sangue), mas que tem uma particularidade frente aos seus “primos” borrachudos e pernilongos: sua picada dói. 

O animal se assemelha mais à uma mosca que um mosquito, e pousa discretamente na pele, mas deixa uma picada dolorosa e que incha o local e gera coceira. 

Pouco depois da picada, é comum que a região do corpo fique com uma mancha vermelha, que pode levar alguns dias até sair. 

5. Formigas

Formigas possuem diferentes tamanhos e suas picadas variam de intensidade conforme a espécie desse animal. A picada da formiga lava-pés, por exemplo, gera coceira, vermelhidão e deixa uma pequena bolinha na pele, que costuma acumular pus.

Já a picada da formiga saúva não gera um ponto inflamado, mas costuma ser mais dolorida devido à força da mandíbula do animal. 

6. Aracnídeos

Os aracnídeos mais conhecidos são as aranhas e escorpiões. Eles não são insetos, mas suas picadas merecem um pouco de atenção.

As picadas desses animais podem ser mortais, já que seus venenos são mais potentes que os presentes nas formigas e vespas. Elas costumam ser extremamente dolorosas e precisam de atenção imediata.

Uma picada de escorpião deixa uma porção concentrada de pele bem avermelhada (que pode escurecer com o tempo), sem tanto inchaço, mas com muita dor.

Já as picadas de aranha costumam deixar uma lesão inicial bem discreta, mas também extremamente dolorosa. 

O grande problema é que as aranhas mais comuns (como aranha-marrom a armadeira) causam necrose na pele e a lesão vai aumentando aos poucos.

Há uma dica importante para quem sofre com picadas de aranha: marque um círculo com uma caneta em volta da região picada de tempos em tempos para medir a evolução do inchaço.

Essa prática ajuda os médicos a identificarem qual é a espécie de aranha que gerou a lesão e, portanto, qual é o melhor tratamento a ser ministrado. 

Quais lugares são mais comuns de ocorrerem?

Lugares mais comuns de ocorrerem

No caso dos insetos voadores, como os pernilongos, borrachudos e vespas, as regiões da pele sem proteção de roupas serão as mais afetadas. Não existe um padrão, tudo vai depender do momento do ataque do animal.

Quando as picadas surgem próximas ao tronco e nas linhas divisórias das roupas(como a entrada da meia, por exemplo), é comum associar a lesão às pulgas e também aos percevejos.

Quando as picadas se concentram nos pés, é comum que tenham sido feitas por animais terrestres, como formigas, aranhas e escorpiões. 

Agora, quando elas estão próximas da região das mãos, fica difícil identificar o animal responsável. Isso porque o ataque pode ter sido causado pela curiosidade da criança ou por um acidente, como colocar a mão em uma planta onde uma formiga estava repousando. 

Quando uma alergia pode se manifestar?

A principal causa das alergias às picadas de insetos é o prurigo estrófulo, que pode ser traduzido como hipersensibilidade à saliva dos insetos. Esse tipo de reação costuma aparecer nos seres humanos a partir dos seis meses de idade. 

As alergias surgem com mais frequência e intensidade entre o primeiro e o segundo ano de vida, sendo que podem desaparecer (ou ter sua intensidade reduzida) a partir dos 10 anos.

Mas vamos voltar a falar sobre algo que é bem comum: descobrir uma alergia justamente quando há uma picada de inseto. 

Essa situação acontece por falta de contato anterior com esses animais, ou seja, nem você nem seu filho tiveram a oportunidade de “testar” a presença de uma reação alérgica e agora estão descobrindo na prática

Se isso ocorrer, procure atendimento médico com urgência, já que as reações podem ser desde um inchaço grande (mas que não oferece perigo) até dificuldades para respirar. 

Possíveis sintomas de reações alérgicas

Agora que você já conhece melhor os principais tipos de picadas de insetos, as regiões afetadas e como as alergias se manifestam, hora de descobrir os principais sintomas que indicam uma manifestação alérgica. 

Anote e tire suas dúvidas!

Coceira e inchaço

Essas são as reações mais comuns em crianças alérgicas aos insetos. O local picado fica inchado, a pele se torna avermelhada e há calor e desconforto na região. O número de picadas sofridas pode intensificar os sintomas.

Pessoas mais sensíveis podem sentir coceiras em outras regiões do corpo ou até mesmo uma coceira generalizada. 

Vale ressaltar que após algumas horas (ou alguns dias), a pele pode apresentar algumas manchas vermelhas, que vão gradativamente se reduzindo. 

Reações anafiláticas

As reações anafiláticas são bem menos comuns do que a coceira e o inchaço. Porém, são manifestações alérgicas graves que podem colocar uma pessoa em risco de morte. 

Geralmente, elas acontecem quando a pessoa tem uma alergia bastante intensa. Ao notar um dos sintomas abaixo, procure auxílio médico urgente:

  1. Falta de ar e dificuldade para respirar;
  2. Inchaços na garganta, boca e rosto. Os inchaços na garganta podem gerar obstrução das vias aéreas.;
  3. Dificuldade para falar ou engolir;
  4. Ansiedade e taquicardia;
  5. Tonturas;
  6. Queda de pressão arterial;
  7. Surgimento de erupções cutâneas pelo corpo.

5 formas de prevenir picadas de insetos

Prevenir é sempre melhor que remediar, certo? Então conheça algumas formas simples de evitar as picadas de insetos.

1. Use repelente

Passe repelente nas crianças quando elas forem realizar atividades ao ar livre e também dentro de casa, se for necessário.

Lembre-se que regiões de mata e próximos aos rios são locais muito propensos para pernilongos e outros insetos. Por isso, lembre-se de redobrar sua atenção ao passear nesses locais.

2. Cuidado ao explorar

Evite que seus filhos explorem locais sozinhos, seja em meio à natureza ou em ambientes urbanos. Insetos como formigas e abelhas estão por todos os lugares e você nunca sabe quando vai encontrar um ninho ou formigueiro.


Antes de deixar as crianças brincarem à vontade, faça uma pequena inspeção no local para verificar se há a presença de insetos nas proximidades. 

3. Cuide da sua casa

Faça uma inspeção em toda a sua casa para identificar possíveis criadouros.Mosquitos adoram caixas d’ água destampadas e vasos com pratinhos, já escorpiões costumam fazer seus ninhos em telhas, restos de madeira e entulhos.

Se você tem um quintal grande, lembre-se de aparar a grama regularmente para dificultar a disseminação dos animais. 

4. Preste atenção na sua vizinhança

Seu quintal pode estar limpinho e organizado, mas se do lado da sua casa existe um terreno com mato alto e entulho, sua casa não estará livre dos insetos.

Fica a dica: preste atenção aos criadouros que estão em sua região e dialogue com os proprietários. 

Caso você não tenha contato com eles, sempre é possível realizar uma queixa na prefeitura municipal de sua cidade para que eles notifiquem o proprietário do lote. 

5. Use roupas adequadas para cada ocasião

Vai levar as crianças para pescar? Então use mangas longas e chapéus que protegem o pescoço e as orelhas. Elas vão visitar um pasto com vacas? Então vista-as com calças compridas e sapatos fechados.


Cuidados como esses são simples, estão ao seu alcance e podem evitar desde uma simples picada de formiga até uma temível mordida de aranha. 

Prevenção nunca é demais!

Agora que você está por dentro de como evitar picadas de insetos e quais as melhores formas de se proteger e agir em caso de acidentes, fica muito mais fácil aproveitar os passeios em família!

Proteção nunca é demais, e os insetos, por menores que sejam, podem causar grandes problemas, por isso, a palavra da vez é atenção e prevenção acima de tudo!

Gostou das nossas dicas? Então continue pelo blog da Escola Portal e conheça mais temas de educação e dicas para ajudar papais e mamães na criação e orientação educacional dos pequenos!

WhatsAppTelegramFacebook

Por nível de ensino

Berçário Berçário (0-3 anos) Educação Infantil Ensino Fundamental 1 Ensino Fundamental 2

Artigos mais lidos

banner bercario portal

Banner-Guia-Infantil-500x600-1

banner-anos-iniciais

guia bilíngue lateral

 

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 9Exibido 54 vezesFale com o autor