Usina de Letras
Usina de Letras
36 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59656 )

Cartas ( 21253)

Contos (13324)

Cordel (10319)

Crônicas (22226)

Discursos (3169)

Ensaios - (9535)

Erótico (13486)

Frases (47208)

Humor (19423)

Infantil (4618)

Infanto Juvenil (3936)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138764)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2432)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5656)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Contos-->GAROAS DE DEUS -- 08/12/2001 - 13:10 (Ari de souza) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Caem salivas do céu.
Garoas nuas que refrescam o ar. É Deus que pede calma ao povo?
Confinados em caixotes de cimento
As casas conservam a velhice da parte externa,
Fachadas sucumbem ao lodo que brota nos pés da calha.
Bebês vislumbram a quietude do mundo,
vozes inaudíveis que a televisão diz dizer.
Logo eles, que chegam fazendo o maior protesto,
Dizem nos berros
O que aprenderão alguns anos depois,
Acalentar em poesias.
Versos perdidos num mundo de produção,
adjacentes ao salário do final do mês.
Novamente a história se repetirá:
Bebês gritarão, bradando marteladas em nossos ouvidos,
Que não sabem codificar a pureza de sua expressão.
Nosso mundinho,
Esmagado pelo mundo que inventamos.
Na terça-feira tem faxina, coloque-o no sofá.
Não, não, apenas um pano úmido serve...
O banheiro deve Ter aquele cheiro característico de desifetante .
As TVs minando clarões pela sala escura.
Tudo, circundado lá fora, por uma garoa taciturna, diáfana.
Será Deus que pede alma para esse mundo esquecido?
Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui