Usina de Letras
Usina de Letras
24 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62475 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50863)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140908)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6250)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Humor-->Ministério da Flatulência -- 28/11/2017 - 14:07 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

Ministério da Flatulência

Félix Maier

O presidente Michel Temer deu uma entrevista exclusiva ao Sensacionalista de que pretende criar mais um ministério, caso seja reeleito. Trata-se do Ministério da Flatulência. Apertem o nariz!

Faz sentido. Com a população envelhecendo rapidamente no Brasil, nada mais certo do que captar as flatulências dos velhinhos, de modo que seja aumentado o estoque de vento malcheiroso - o pum -, mas de grande utilidade energética. E a gente que ria do discursofeito por Dilma Rousseff na ONU, que vergonha...

De acordo com um paper publicado em afamadas revistas científicas sobre a Química do Peido, “o fedor do peido tem origem na presença de gácute;s sulfídrico (H2S), metanotiol (H3C-S-H), dimetil sulfeto (H3C-S-CH3) e mercaptanas na mistura. Estes compostos contêm enxofre em sua composição. A proporção dos compostos fedorentos representa algo como 1% do total.”

Para implantar a nova fonte energética, serácute; realizada licitação nacional, para escolha da firma que obtiver a melhor solução pumista, dentro do princípio de melhor custo-benefício aos consumidores. Nada de estatal de pum público, como a PumBrácute;s, jácute; que o pum é, antes de tudo, um produto privado. Por isso, serão bem-vindas as empresas campeãs nacionais da Lava Jato, como a Odebrecht, JBS, OAS, EBX, Camargo Correa, Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão e demais clientes do STF e do juiz Sergio Moro.

Feita a licitação, serão criados centros de estoque de vento nos principais parques e praças das cidades, de modo que os portadores da melhor idade da artrose e outros ganhos escleróticos possam canalizar os gases noturnos/matutinos antes de bailarem naqueles aparelhos de metal instalados nas praças e parques. Claro, serão construídas cabines individuais, para a coleta do vento malcheiroso. Ninguém iria querer ver as bundas caídas dos velhinhos nas praças, exceto a arte Queer, que gostaria de levar algumas bundas para um museu, de modo que fossem apalpadas por crianças.

As centrais de estoque de vento malcheiroso terão medidores, em g ou kg, da quantidade de gácute;s emitida e estocada pelo dono da flatulência. Ao mesmo tempo, após a descarga final de vento, o medidor emitirácute; um tim-tim, alertando no painel quanto de dinheiro o dono da flatulência emitida terácute; transferido para sua conta-corrente. É óbvio que o vazador de vento malcheiroso deverácute; fazer primeiro o cadastro junto ao site do Ministério da Flatulência, de modo a fazer jus ao dinheiro recebido.

Serão acrescentadas moléculas de cebola, couve-flor e ovos, de modo que o gácute;s de pum fique ainda mais fedido, de modo que seja facilmente identificado durante o uso, assim como é acrescentado o Mercaptan (à base de enxofre) ao gácute;s liquefeito de petróleo (GLP), para evitar acidentes, jácute; que o GLP é inodoro. Afinal, existe pum que não fede. Como identificar, assim, um vazamento na cozinha?

Haverácute; também coletores individuais de gácute;s pum, que podem ser guardados nos banheiros das casas. Segurar um pum no elevador é fácute;cil, mas guardácute;-lo a noite inteira é impossível. Depois é só levar a coleta gasosa para um centro de estoque de vento, onde serácute; pesado e vendido.

Não são apenas os velhinhos (em bom Português, não é preciso dizer que aí estão incluídas também as velhinhas) que estão sujeitos à flatulência. Muitos jovens, especialmente os balofos, são fácute;bricas possantes de vento malcheiroso e também podem contribuir com o aumento do estoque desse combustível gasoso.

Caminhões-tanque recolherão o vento malcheiroso dos centros de estoque de flatulência, levando para firmas credenciadas, que farão a distribuição do gácute;s de trácute;s aos consumidores, seja em botijões, seja em sistemas de canalização do condomínio ou da cidade.

Os ambientalistas – especialmente os vegetarianos comedores de capim – jácute; demonizaram a “vaca que emite pum”, afirmando que o gácute;s metano desses animais é mais nocivo do que o gácute;s carbônico emitido pelos carros, no agravamento do efeito estufa. Antes que o rebanho bovino, caprino, asinino, ovino e demais bichos fazedores de pum menos famosos sejam exterminados, eu sugiro que as fazendas também tirem o pum das vacas, ao mesmo tempo em que tiram o leite.

O agronegócio estácute; em alvoroço. Muitas empresas investirão firme na produção de batata doce, chucrute, ervilha e pinhão, de modo a aumentar ainda mais a explosão da flatulência.

Por fim, haverácute; uma luta renhida pela disputa dos direitos autorais da mácute;quina de coletar pum. O Sensacionalista afirma que esse direito deve ser dado a Dilma Rousseff, no que eu concordo plenamente. Sem aquele discurso na ONU, o Brasil não seria pioneiro no setor, com possibilidade de ganhar milhões de dólares em royalties nacionais e internacionais.

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui